12º Congresso Nacional de Psicologia da Saúde

O 12º Congresso Nacional de Psicologia da Saúde, que se vai realizar em Lisboa, estará focado nos desafios da atualidade e na necessidade de uma "resposta não só premente, como também inovadora, considerando a emergência de problemáticas ou a crescente incidência". A coordenadora da Comissão Organizadora, Filipa Pimenta, dá exemplos de alguns desses problemas:

"A exacerbação dos fluxos migratórios, a elevada prevalência de doenças crónicas não transmissíveis tendo por base factores de risco (comportamentais) modificáveis, a dependência da internet, o envelhecimento da população mundial, a deterioração das condições de trabalho, as alterações climáticas, a crescente dificuldade dos serviços de saúde em darem resposta às necessidades".

Nesse sentido, considera que se "impõem aos Psicólogos da Saúde, tal como à sociedade em geral, a avaliação de impactos e geração de soluções".



Adianta ainda a especialista que no 12º Congresso de Psicologia da Saúde "iremos explorar formas de contribuir para a qualidade de vida das pessoas ao longo das diferentes fases do ciclo de vida, para estilos de vida mais saudáveis, para uma gestão mais autónoma das doenças, para o desenvolvimento de esferas sociais/relacionais e ambientes laborais mais saudáveis, e serviços de saúde mais inclusivos e sensíveis à diversidade cultural".

Organizado pela Sociedade Portuguesa de Psicologia da Saúde (SPPS), em colaboração com o William James Center for Research, I&D, do ISPA- Instituto Universitário, o evento, que tem como tema "Promover e Inovar em Psicologia da Saúde", vai realizar-se entre os dias 25 e 27 de janeiro de 2018, no ISPA.

Imprimir