I Jornadas Corino de Andrade

A Literacia em Saúde será o tema central das I Jornadas Corino de Andrade, que terão lugar nos dias 22 e 23 de setembro, na Póvoa de Varzim. Organizado pelo Núcleo de Internos Corino de Andrade (NICA), da Direção de Internato Corino de Andrade, o evento decorrerá no Museu Municipal de Etnografia e História da Póvoa de Varzim. 

De acordo com Andreia Rodrigues Silva, membro da Comissão Organizadora, a Literacia em Saúde deve ser entendida como "potenciadora da capacitação dos utentes na tomada de decisão, que deverá ser sempre partilhada, na adesão terapêutica e, naturalmente, na gestão da sua saúde, com objetivo último da obtenção de ganhos em saúde".

Em declarações à Just News, a médica interna de Medicina Geral e Familiar (MGF) da USF Casa dos Pescadores (ACeS Grande Porto IV Póvoa de Varzim/Vila do Conde), destaca os vários workshops que se vão realizar, "dedicados às áreas dos Psicofármacos, Comunicação Clínica, Violência Interpessoal, Lesões Músculo-Esqueléticas e Vertigem".

Comunicação em Consulta

Uma das intervenções de Andreia Rodrigues Silva nas Jornadas será exatamente no âmbito do workshop "Comunicação em Consulta", juntamente com Rita Barbosa, especialista de MGF da USF Rainha D. Amélia. 



Sobre este tema, sublinha que "o uso de boas competências de comunicação clínica na relação médico-utente, e sobretudo a forma como é feito, determina o sucesso de uma consulta, de uma intervenção e, principalmente, de uma relação terapêutica eficaz. A comunicação clínica deve, pois, ser encarada como uma prioridade de aprendizagem basilar."

Discussão da sexualidade "muito aquém do que seria necessário"

"Saúde, literacia e autocuidados" e "Literacia na sexualidade" são os temas das duas mesas redondas que se realizam no primeiro dia do evento. 

A segunda sessão, que promoverá um debate sobre o papel da literacia na sexualidade sob a perspetiva da Urologia, Ginecologia e Psiquiatria, será moderada por Andreia Rodrigues Silva, que integra o Grupo de Estudos da Sexualidade (GESEX) da Associação Portuguesa de Medicina Geral e Familiar (APMGF).

Na sua opinião, "apesar de grande parte da população reconhecer os profissionais de saúde como interlocutores preferenciais na discussão da sexualidade, a sua abordagem fica muito aquém do que seria necessário". 

As dificuldades são várias e prendem-se, entre outras, "com as limitações de tempo de consulta por utente, de falta de preparação específica e, ainda, da vergonha/embaraço". Nesse sentido, para ultrapassar estas barreiras, "e melhorar a abordagem, há que saber comunicar com os nossos utentes de uma forma inteligente, demonstrando respeito e sempre livre de preconceitos e juízos de valor".



No sábado realiza-se ainda outra mesa redonda, dedicada aos internos de MGF, que visa esclarecer dúvidas relacionadas com o exame prático final. Além de médicos especialistas de MGF das USF Famílias e Casa dos Pescadores, participa também Maria da Luz Loureiro, coordenadora do Internato de MGF da Zona Norte.

A sessão de encerramento e entrega de prémios estará a cargo de Vera Pires, diretora do Internato Corino de Andrade, e de Bruno Santos Maia, médico interno e presidente do Núcleo de Internos Corino de Andrade.

A Comissão Organizadora convida "todos os colegas de MGF a participarem nas Jornadas", bem como à submissão de trabalhos para apresentação sob a forma de póster, adiantando que os trabalhos premiados serão divulgados na Magazine Corino de Andrade.

 
O programa pode ser consultado aqui
Podem ser consultadas mais informações aqui.

Imprimir