A Medicina Farmacêutica tem um papel mais importante e transversal

“Hoje em dia, o papel do médico numa companhia farmacêutica extravasa muito a questão da formação e treino das equipas comerciais, sendo, cada vez mais, transversal a área dos assuntos médicos”. Quem o disse foi Acílio Gala, o novo presidente da AMPIF (Associação Portuguesa de Medicina Farmacêutica).

O também chefe dos Assuntos Médicos e diretor-adjunto do Departamento de Investigação e Desenvolvimento da Bial, falou dos seus projetos enquanto presidente da AMPIF, deu a sua visão quanto à MGF, que considera um pilar de extrema importância, e, entre outros assuntos, abordou também a situação económica vivida em Portugal e os atuais constrangimentos sentidos na área da Saúde. Leia toda a entrevista no Jornal Médico deste mês.  

Imprimir