ACSS entrega as primeiras cédulas profissionais das terapêuticas não convencionais em Portugal

A Administração Central do Sistema de Saúde (ACSS) acaba de entregar as primeiras cédulas profissionais das terapêuticas não convencionais em Portugal – em particular, a acupuntura, a naturopatia e a osteopatia - e dos podologistas.

A cerimónia, presidida pelo secretário de Estado da Saúde, Manuel Teixeira, realizou-se esta quinta-feira, nas instalações da Administração Central do Sistema de Saúde (ACSS). O evento contou com a presença do diretor-geral da Saúde, Francisco George, e do presidente da ACSS, Rui Santos Ivo. Num momento considerado “histórico para saúde em Portugal”, foram entregues 63 cédulas, 22 para profissionais das terapêuticas não convencionais - acupuntura, naturopatia e osteopatia - e 41 a podologistas.

O secretário de Estado da Saúde na ocasião salientou que “estes foram processos complexos, mas bem sucedidos, cuja conclusão dependeu de uma firme vontade política do Governo em resolver uma situação que se arrastava há anos, permitindo assim criar as adequadas condições de regulação destas profissões, tanto para utentes como para o sistema de saúde”.

Em Portugal, após a publicação da Lei nº 45/2003, as Terapêuticas Não Convencionais (TNC) foram regulamentadas em 2014 e 2015, processo que permitiu a criação das condições efectivas para a emissão dos títulos profissionais e para o exercício das diferentes profissões: Acupuntura, Fitoterapia, Homeopatia, Naturopatia, Osteopatia, e Quiropráxia, e Medicina Tradicional Chinesa. 



De acordo com a ACSS, a quem compete a emissão da cédula profissional aos requerentes que satisfaçam os requisitos legais para o exercício profissional, "a realidade anterior, na qual se verificava um número considerável de profissionais que exerciam sem qualquer enquadramento ou regulação, configurava um risco para a saúde pública, tornando-se urgente proceder à regulamentação das profissões em causa, de forma a assegurar o cumprimento dos requisitos habilitacionais e das condições essenciais ao seu exercício".

É ainda explicado que a "principal preocupação do Ministério da Saúde foi a de assegurar que os cuidados de saúde prestados fossem de qualidade, quer no setor público, quer privado ou social, através de profissionais devidamente qualificados".



A ACSS adianta que, até ao momento, já rececionou mais de 1700 pedidos de inscrição na referida plataforma, tendo 250 desses pedidos submetido a respetiva documentação para apreciação, com vista à emissão da cédula profissional, e com a avaliação em curso no Grupo Técnico de Avaliação previsto na legislação.

Ainda segundo os dados divulgados, no caso da Podologia foram rececionados mais de 200 pedidos de registo profissional e obtenção do respetivo cartão profissional de podologista.

No comunicado, a ACSS realça que Portugal é, atualmente, "o país europeu, com o maior número de terapêuticas não convencionais regulamentadas".

Imprimir