APDP comemora 88 anos a lutar contra a diabetes

A Associação Protectora dos Diabéticos de Portugal (APDP) comemorou hoje, 13 de maio, o seu 88º aniversário. A associação de doentes mais antiga do mundo tem vindo a modernizar-se, mas a sua vocação mantém-se: defender os direitos das pessoas com diabetes e a sua integração. Educar para a diabetes é uma das suas missões e, a prevenção desta doença assustadoramente emergente junto da população, da sociedade civil e política é uma luta diária.

Fundada a 13 de maio de 1926, por iniciativa de Dr. Ernesto Roma, a APDP surgiu como instituição de solidariedade social destinada a lutar contra a diabetes, nomeadamente junto de pessoas pobres. A associação mantém o compromisso de apoiar a pessoa com diabetes na promoção dos cuidados, do tratamento e da prevenção. Também por este empenho, a APDP é reconhecida não só a nível nacional como a nível internacional, tendo sido já referenciada como o primeiro centro de educação da Federação Internacional da Diabetes, em todo o mundo.

"Na APDP, preocupamo-nos em prestar cuidados de saúde que permitam aumentar a qualidade de vida das pessoas com diabetes que procuram o apoio da associação. Somos exemplo a nível mundial porque adotamos um tratamento multidisciplinar da diabetes, apostando na educação terapêutica do doente, ou seja na sua formação e informação sobre a diabetes e as complicações associadas", refere o presidente da APDP, Luís Gardete Correia.

Se, no tempo do Dr. Ernesto Roma, ficaram célebres as palestras que ministrava aos doentes na sala de espera da associação enquanto aguardavam pela consulta, não menos importante e vasta é hoje a oferta formativa de que a APDP dispõe para profissionais de saúde, pessoas com e sem diabetes, na sua Escola da Diabetes, como é o caso dos Cursos de Cozinha Saudável.

A gestão diária da diabetes e dos seus cerca de 150 mil inscritos vive-se na associação como uma preocupação constante, fruto do acompanhamento de proximidade ao doente. Assim, no ano passado, a APDP efetuou 58.335 consultas médicas das diversas especialidades, tendo observado um total de 18.595 doentes. No campo da diabetologia foram observadas e orientadas 14.222 pessoas com diabetes, das quais 3.424 recorreram pela primeira vez à APDP. No total foram efetuadas 27.983 consultas de diabetologia na associação.

"Abrangendo as especialidades necessárias, com as estruturas eficazes para o efeito, tratamos e acompanhamos o doente como um todo. E são cada vez mais os inscritos na associação, pelo que se mantém ano após ano o nosso desejo de continuar a estabelecer parcerias que nos permitam evoluir em matéria de investigação e de infraestruturas modernas para a adequada assistência à pessoa com diabetes. De realçar ainda o papel que temos desenvolvido no sentido do envolvimento transversal e fundamental com os vários setores da sociedade em busca de políticas integradas e melhoradas", conclui Luis Gardete Correia.


Podem ser consultadas várias fotografias da comemoração dos 88 anos da Associação Protectora dos Diabéticos de Portugal AQUI.

Imprimir