Ação de formação para jornalistas dá dicas para escrever sobre diabetes

“Escrever sobre saúde: A diabetes” é o tema do curso destinado a jornalistas e estudantes de Jornalismo, realizado, estas quarta e quinta-feiras, no âmbito da Stop Diabetes, uma campanha de prevenção, informação e divulgação do Programa Nacional para a Diabetes (PND), da Direcção-Geral de Saúde (DGS), e resulta de uma parceria entre o PND, a Associação Protectora dos Diabéticos de Portugal (APDP), a Sociedade Portuguesa de Diabetologia (SPD) e o Centro Protocolar de Formação Profissional para Jornalistas (CENJOR).

“Há mais de um milhão de pessoas com diabetes. É uma doença em expansão e com um largo impacto social, humano e também económico”, refere Luís Gardete Correia, presidente da APDP, referindo tratar-se, por isso, de um assunto muito presente nos meios de comunicação social e do qual os jornalistas podem estar mais bem informados se forem realizadas mais ações de formação.

“É um assunto complexo. É preciso que quem comunica nos meios de comunicação saiba do que fala. Por isso, pensamos ser importante realizar este tipo de formações, destinadas aos profissionais da comunicação social”, afirma Luís Gardete Correia e indica perspetivar a continuação periódica destas ações.

Afirmando que a ideia da realização deste curso partiu da associação e à qual o CENJOR respondeu “prontamente”, Deolinda Almeida, sua diretora, considera a organização deste tipo de eventos importante, uma vez existirem divergências entre o rigor que a fonte pede aos jornalistas e a forma como estes têm de descodificar a informação que lhes é transmitida.

“Os jornalistas não podem perder o rigor, nem, muitas vezes, usar termos técnicos, sob pena de não conseguir passar a mensagem à maioria da população. Este curso é bom para que percebamos os dois lados da questão.”

José Luís Medina, presidente da Sociedade Portuguesa de Diabetologia, considera existirem termos técnicos e problemas próprios da diabetes que devem ser transmitidos aos jornalistas, permitindo-lhes uma transmissão mais precisa da informação.

“O papel do jornalista é fundamental para a difusão do que acontece no mundo e em Portugal sobre a diabetes e tem, sobretudo, uma ação formativa sobre a população”, salienta.

José Manuel Boavida, diretor do Programa Nacional para a Diabetes, afirma acreditar que toda a divulgação do que é, atualmente, a preocupação sobre a diabetes é, neste momento, essencial.

“Vemos permanentemente grandes slogans e notícias, muitas vezes, inconsistentes. Portanto, tudo o que possa contribuir para maior segurança dos jornalistas e da informação é importante.”

E conclui: “O facto de nos reunirmos neste curso vai permitir-nos saber o que pensam os jornalistas, quais as suas sensibilidades e necessidades e tentar ir ao encontro disso. Encontramo-nos numa luta comum, por uma sociedade mais saudável e com melhor qualidade de vida para todos”, conclui.

Imprimir



Siga-nos no Instagram