Avaliação multidisciplinar da ostomia obriga a linhas consensuais

As equipas multidisciplinares que acompanham doentes ostomizados podem agora apoiar-se nas “Linhas de Consenso: Ostomias de Alimentação”, um trabalho da Associação de Enfermagem Oncológica Portuguesa (AEOP). O guia não se limita à Oncologia e inclui informação sobre a ostomia alimentar nas mais variadas patologias.

As Linhas de Consenso “Ostomias de Alimentação” surgiram do trabalho realizado pelo grupo de trabalho das práticas clínicas – Grupo Digestivos, da AEOP. O objetivo é sistematizar a informação relacionada com esta área clínica e apoiar os profissionais que, no contexto da sua prática diária, contactam com doente/pessoas com diferentes tipos de ostomias de alimentação, ao nível dos cuidados de saúde primários”, como afirma à Just News Ana Paula Moreira, coordenadora do Workgroup das Práticas Clínicas – AEOP Grupo Digestivos.

Este tipo de informação é essencial, principalmente na altura em que se tem de decidir se se avança com o procedimento. “Quanto à indicação ou contraindicação para a realização da ostomia de alimentação, pressupõe-se uma avaliação multidisciplinar, cabendo sempre a decisão final ao corpo clínico.”

Este guia da AEOP não se limita à Oncologia. “Existem diferentes patologias que condicionam  a “capacidade de uma pessoa se alimentar pela boca”, tais como patologias de foro neurológico, pulmonar e na área da Pediatria. Como contraindicações para este procedimento, podemos considerar a doença gástrica grave (úlcera péptica, gastrite erosiva, etc.), a cirurgia gastrintestinal prévia, a oclusão intestinal, a obesidade mórbida e alterações de coagulação, entre outras”.

Quanto à função dos enfermeiros na ostomia alimentar, Ana Paula Moreira destaca o papel fundamental em contexto de equipa multidisciplinar. “Numa fase inicial, esclarece dúvidas que possam persistir, prepara o doente física e psicologicamente para o procedimento e procede ao planeamento do mesmo. Após a colocação da ostomia de alimentação, deve dirigir o seu enfoque para a continuidade dos cuidados, com o objetivo de prevenir e controlar as complicações e iniciar o seu tratamento o mais precocemente possível”.

As Linhas de Consenso “Ostomias de Alimentação” podem ser consultadas aqui.

Imprimir