Cuidados primários: Cardiologia do CHLC quer expandir projeto de monitorização remota

O Hospital de Santa Marta iniciou, no passado mês de maio, um projeto de monitorização remota para realização de exames complementares nos cuidados de saúde primários (CSP). A iniciativa foi um dos assuntos em debate no decorrer do 10th Lisbon Summer Meeting, que se realizou a 7 e 8 de julho, no Centro Cultural de Belém, em Lisboa.

Rui Cruz Ferreira, co-diretor da reunião, sublinhou, em declarações à Just News, que este é "um projeto inovador”, anunciando que o objetivo passa agora por "poder expandir e desenvolver".



De acordo com o médico e diretor do Serviço de Cardiologia do Centro Hospitalar Lisboa Central (CHC) - Hospital de Santa Marta, a iniciativa nasceu do acordo entre a Direção Geral da Saúde, o Programa Nacional para as Doenças Cérebro-cardiovasculares, o CHLC e a ARS Lisboa e Vale do Tejo.

O projeto veio financiar a realização de exames complementares, "nomeadamente, eletrocardiografia e monitorização da pressão arterial no âmbito dos CSP, com avaliação remota, em que são elaborados os respetivos relatórios e, posteriormente, colocados nos sistemas de informação dos cuidados primários".

"Maior amplitude de resposta aos centros de saúde”

Segundo o médico e diretor do Programa Nacional para as Doenças Cérebro-Cardiovasculares, no âmbito deste projeto, já foram efetuados até ao momento cerca de 100 exames complementares, cujos relatórios foram posteriormente elaborados no Hospital de Santa Marta.

Desta forma, "tem sido possível evitar deslocações de utentes a esta instituição e os cardiologistas têm dado uma maior amplitude de resposta aos centros de saúde”.



"Capacidade de internalização"

O projeto que envolve o Serviço de Cardiologia do CHLC surge no seguimento do Despacho n.º 780/2017, publicado em janeiro deste ano, onde se determina o desenvolvimento, no SNS, de um projeto-piloto com o objetivo de dotar os ACES de Lisboa Central e de Loures/Sacavém “da capacidade de internalização da realização de exames complementares de diagnóstico no âmbito da cardiologia e de desenvolver um centro de leitura remoto desses exames”.

Esta medida visa permitir “uma eventual redução de custos face aos valores despendidos atualmente com a sua aquisição a entidades fora do SNS, bem como terminar com a eventual duplicação destes exames quando os utentes recorrem aos hospitais, aproveitando a disponibilização dos resultados na Plataforma de Dados em Saúde”.



10 anos de Lisbon Summer Meeting

Ao falar mais concretamente desta 10.ª edição do Lisbon Summer Meeting, que se realizou este mês, Rui Cruz Ferreira mostra-se satisfeito, afirmando que os objetivos foram cumpridos e que contaram com cerca de 175 inscritos. “Tivemos uma boa participação. Foram focados alguns aspetos que consideramos relevantes, particularmente no domínio da insuficiência cardíaca, o tema principal de reunião.”

O cardiologista destaca as conferências feitas por José Silva Cardoso, cardiologista do Serviço de Cardiologia do Centro Hospitalar de São João, Porto, sobre os desenvolvimentos farmacológicos na insuficiência cardíaca, e por José Fragata, diretor do Serviço de Cirurgia Cardiotorácica do Hospital de Santa Marta, que fez uma atualização dos dispositivos mais recentes para esta área.


Tiago Pereira da Silva, interno de Cardiologia no Hospital de Santa Marta, apresentou uma extensa revisão dos estudos existentes no âmbito da telemonitorização em insuficiência cardíaca, apresentando as linhas gerais do projeto que está em desenvolvimento em Santa Marta, mediante uma parceria com o Instituto de Telecomunicações e Instituto Superior Técnico.

Outro aspeto que, segundo Rui Cruz Ferreira, merece destaque foi a realização de um curso de formação pós-graduada sobre síndromes coronárias. Esta ação de formação contou com a participação de equipas do Serviço de urgência e do Serviço de Medicina Interna e promoveu a “integração e uma visão multidisciplinar entre especialidades”.


Rui Cruz Ferreira e Marco Costa

Reunião de 2018 "marcante em termos de insuficiência cardíaca"

A Lisbon Summer Meeting é resultado de uma parceria entre o Hospital de Santa Marta, em Lisboa, e o Case Western Reserve/University Hospitals, em Cleveland, na pessoa do cardiologista Marco Costa, também co-diretor desta iniciativa.



Para terminar, Rui Cruz Ferreira indica que a próxima edição está já planeada para o primeiro fim de semana do mês de julho de 2018. “Neste momento temos condições para planear uma ação mais abrangente e com grande divulgação, que não foi possível fazer este ano. Pretendemos que seja uma reunião marcante em termos de insuficiência cardíaca, com a participação de vários centros”, conclui.


seg.
ter.
qua.
qui.
sex.
sáb.
dom.

Digite o termo que deseja pesquisar no campo abaixo:

Eventos do dia 24/12/2017:

Imprimir