Centro Hospitalar de Leiria cria Unidade de Pneumologia com «uma capacidade totalmente integradora»

O Centro Hospitalar de Leiria (CHL) acaba de anunciar que abriu uma nova Unidade de Pneumologia "de vanguarda, capaz de responder a todas as situações de consulta, diagnóstico e tratamento de patologias respiratórias".

Salvato Feijó, diretor do Serviço de Pneumologia do CHL, salienta a diferenciação desta unidade, explicando que "os utentes, adultos ou crianças, poderão, num só local, ter acesso a um atendimento com as melhores tecnologias e os profissionais mais competentes, sem necessidade de se deslocar a outros serviços, contando com uma das mais modernas e equipadas unidades do País".

De acordo com o responsável, "por ser criada de raiz, esta unidade é a única no País que tem uma capacidade totalmente integradora – consultas, exames de diagnóstico, tratamentos e outras terapias, etc. –, funciona como um ´comboio diagnóstico`, em que o doente entra para a consulta e sairá, sempre que possível, com o diagnóstico e o tratamento»".

Um Serviço que "teve de se reinventar"

Em comunicado, o CHL adianta que a unidade "estará apta para realizar as mais avançadas técnicas, como por exemplo testes de função respiratória, estudo do sono (para diagnóstico de apneias, narcolepsias, etc.), exames e tratamentos por endoscopia respiratória". Dispõe ainda de um Hospital de Dia para tratamento ambulatório de doentes com insuficiência respiratória (aferição de oxigénio, provas de imunoalergologia, preparação para estudos de sono no domicílio, etc.).

Já Helder Roque, presidente do Conselho de Administração (CA) do CHL, realça "a capacidade que o Serviço de Pneumologia teve de se reinventar e de recuperar algum atraso que tinha no que respeita a consultas, exames de diagnóstico e terapêutica, e que permitiu agora restruturar-se e entrar de forma sustentável neste projeto, de extrema importância para os nossos utentes".

Acrescenta ainda que "os utentes que até agora não encontravam resposta para algumas situações no CHL, passarão agora a ter acesso a tudo o que é possível fazer em Pneumologia, literalmente tudo".

Parceria com cuidados primários

Para Salvato Feijó, "outro fator a ter em conta são as sinergias com os outros serviços hospitalares, como a Pediatria, a Alergologia, a Cardiologia, a Anatomia Patológica, a Medicina Interna, a Imagiologia, entre outros, que permite abranger ainda mais áreas que se cruzam com a Pneumologia". Na sua opinião, "é igualmente imperativa a parceria com as unidades de cuidados primários, com quem já iniciámos contactos e com quem efectuamos em março, um encontro sobre patologia respiratória".

A equipa do Serviço está agora reforçada com cinco pneumologistas, um imunoalergologista, quatro enfermeiros e três técnicos de cardiopneumologia – nove destes profissionais integraram recentemente os quadros do CHL. Em termos de espaço, a unidade incluirá gabinetes de consulta, gabinete de Fisiopatologia Respiratória, unidade de endoscopia respiratória/Pneumologia de intervenção, Hospital de Dia e dois quartos polissonográficos para estudo do sono, e representa um investimento de 750.000 euros.


Em 2016 o serviço prevê fazer cerca de 400 internamentos, 1.500 primeiras consultas, 2.300 segundas consultas, 300 sessões em Hospital de Dia, e 2.500 provas de função respiratória. Em 2015 atendeu 4.172 utentes em consulta de Pneumologia e 2.202 em Imunoalergologia, e segue atualmente 2.300 doentes.

Imprimir