CHLC inaugurou hoje a exposição fotográfica «10 anos de experiência – 10 casos de pé diabético»

Com o propósito de assinalar os 10 anos de luta do Centro Hospitalar Lisboa Central (CHLC) contra a diabetes, foi hoje inaugurada a exposição fotográfica “10 anos de experiência – 10 casos de pé diabético”, que estará patente na entrada da Biblioteca do Hospital de S. José até dia 17 de dezembro.

Às 11h00 realizou-se, no Salão Nobre do Hospital de São José, uma palestra sobre a "Importância do Pé Diabético", promovida pelo cirurgião José Neves e comentada por um painel de convidados.

Entre os comentadores estiveram Eduardo Gomes da Silva, diretor Clínico do CHLC, José Manuel Boavida, coordenador do Plano Nacional da Diabetes, Luís Mota Capitão, diretor do Serviço de Cirurgia Vascular de HSM, João Diamantino, coordenador do Serviço de Medicina Física e Reabilitação do HSAC, Ana Agapito, coordenadora do Serviço de Endocrinologia do HCC, Tiago Bilhim, responsável pela Radiologia de Intervenção do HSJ e HCC, Madalena Lisboa, responsável pela Consulta de Diabetes do HSAC e Rui Barbosa, antigo doente.

Em comunicado, o CHLC destaca alguns dados e estatísticas relativos à diabetes e, em particular, ao pé diabético:

A diabetes constitui uma verdadeira epidemia mundial do século XXI. A OMS estima que, em 2030, existam 552 milhões de pessoas com diabetes. Portugal não é excepção. A incidência de diabetes na população adulta é de 12,7%. Se considerarmos também os pré-diabéticos temos que mais de um terço (34,9%) da população entre os 20 e os 79 anos está afectado pela diabetes.
A mais temida complicação da diabetes é a amputação que, em 85% dos casos, é precedida por uma úlcera no pé.
Um quarto dos diabéticos irão ao longo da sua vida desenvolver uma úlcera no pé.
A perda de um membro reduz de maneira drástica a qualidade de vida do doente e do núcleo familiar.
O pé diabético é também a causa mais frequente de internamento hospitalar das pessoas com diabetes.


Imprimir