Da saúde escolar para a comunidade: Barreiro acolhe 1.º Encontro «Cidades dos Afetos»

"Maior afetividade entre as pessoas diminui a violência, a agressividade gratuita e os conflitos inúteis, promovendo maior urbanidade, coesão social e tolerância, valores essenciais a uma comunidade desenvolvida." Esta é uma das linhas de orientação do projeto "Cidades dos Afetos", cujo I Encontro se vai realizar dia 8 de junho.

O evento, que decorrerá no Auditório Municipal Augusto Cabrita, no Barreiro, vai contar com a presença do Presidente da República, ministro da Saúde e diretor-geral da Saúde.

Organizado pela Unidade de Saúde Pública Arnaldo Sampaio, do ACES Arco Ribeirinho, juntamente com o Município do Barreiro, o evento visa "projetar, a nível nacional, a importância dos afetos no desenvolvimento humano das cidades".



Partilhar a "experiência afetiva"

São 10 os municípios que, ao longo do dia, vão partilhar a "experiência afetiva na cidade", sendo exatamente aqueles que já aderiram ao projeto "Cidades dos Afetos": Barreiro, Caldas da Rainha, Sines, Bombarral, Alcochete, Moita, Montijo, Campo Maior, Peniche e Cascais. Assim, esta será "a primeira grande troca de experiências entre as ´cidades` que abraçaram esta causa".

O programa contempla ainda a realização de quatro conferências, que darão diferentes perspetivas sobre o tema. É o caso, nomeadamente, de Rui Nabeiro, presidente do Conselho de Administração do Grupo Nabeiro, cuja intervenção incidirá sobre "A influência dos afetos na construção de uma empresa".

Já Nuno Colaço, presidente da Direção da Hapinez - Centro de Excelência para a Psicologia, irá proferir uma palestra intitulada: "Afetos ao longo da vida".

O Encontro tem o patrocínio cientifico da Direção Geral de Saúde da Escola Superior de Saúde do Instituto Politécnico de Setúbal do Instituto de Medicina Preventiva e Saúde Pública da Faculdade de Medicina de Lisboa e da Sociedade Portuguesa de Saúde Ambiental.



"Maçã dos Afetos"

"Cidades dos Afetos" tem origem num outro projeto, lançado no início no Ano Letivo 2009/2010 nas escolas do concelho do Barreiro e intitulado: “A Maçã dos Afetos”.

A iniciativa, que foi desenvolvida no âmbito do Projeto de Educação para a Saúde do Programa Nacional de Saúde Escolar, rapidamente se estendeu a todos os concelhos do ACeS Arco Ribeirinho (Barreiro, Moita ,Montijo e Alcochete) e do ACeS Oeste Norte (Alcobaça, Bombarral, Caldas da Rainha, Nazaré, Óbidos e Peniche).

Sendo o foco a área da saúde escolar, "com atividades que contemplam as áreas da Educação para a Saúde, designadamente nas componentes afetivas, educação sexual e alimentação, entre muitas outras", a experiência envolveu profissionais das áreas da educação e da saúde, "mas também os mais diversos parceiros da comunidade".

Assente no lema "Escola de Afetos, Escola de Sucesso”, o projeto promove a realização de atividades em meio escolar "que contemplam a componente afetiva e utilizam a Maçã como símbolo dos Afetos e que se estendem à comunidade em geral".
 
Assim, neste contexto, em 2014 foi assinado, no Barreiro, o primeiro protocolo de adesão pelas cidades fundadoras das "Cidades dos Afetos": Barreiro e Caldas da Rainha.

A inscrição (gratuita) no I Encontro "Cidades dos Afetos" pode ser efetuada aqui.
Contacto: dsb_pes_concelhio@usflavradio.min-saude.pt




Imprimir