65º aniversário da Sociedade Portuguesa de Cardiologia permitiu refletir sobre "as nossas raízes e para onde nos dirigimos"

Imprimir