Comunidade médica internacional debate a causa de morte que mais aumentou em Portugal

Albufeira vai receber, ao longo de três dias, de 6 a 8 de novembro, o XXX Congresso de Pneumologia. A edição deste ano conta com a presença reforçada da comunidade médica internacional para discutir as doenças respiratórias que, segundo os últimos dados do Instituto Nacional de Estatística (INE), foram a causa de morte que mais aumentou em Portugal.

Sob o mote “40 Anos a Inspirar a Pneumologia”, aquele que é considerado o principal fórum de discussão médico-cientifica da área da pneumologia decorre este ano, em simultâneo, com o VIII Congresso Luso-Brasileiro de Pneumologia, no Centro de Congressos Sana Epic, na Praia da Falésia, no Algarve.

Temas como asma brônquica, doença pulmonar obstrutiva crónica (DPOC), cancro do pulmão, pneumonias, cuidados respiratórios domiciliários e reabilitação respiratória estarão no centro de um debate multidisciplinar.

Também as relações institucionais com outras especialidades continuam a ser uma forte aposta da SPP que, este ano, conta com a participação de instituições como a Sociedade Portuguesa de Cardiologia (SPC), a Sociedad Española de Neumología y Cirugía Torácica (SEPAR) e a Asociación Latinoamericana del Tórax (ALAT).

Para Carlos Robalo Cordeiro, presidente da SPP “o doente deve ser entendido como um todo e não apenas como um doente de foro respiratório ou do foro cardiológico, por exemplo. É neste sentido que será igualmente assinado um novo protocolo de colaboração, com a Sociedade Portuguesa de Pediatria.”

São aguardados mais de 700 profissionais de saúde nacionais e internacionais para participar no congresso, que conta com 264 apresentações, um número recorde de comunicações livres.

Imprimir