Congresso europeu reúne as «classes profissionais que trabalham em saúde do adolescente»

O 19.º Encontro Europeu da Associação Internacional para a Saúde dos Adolescentes está a decorrer em Lisboa, sob a organização da Unidade de Medicina do Adolescente do Departamento de Pediatria do Hospital de Santa Maria/CHLN e da Sociedade Portuguesa de Medicina do Adolescente, uma secção da Sociedade Portuguesa de Pediatria.



“Reunir as várias classes profissionais que trabalham em saúde do adolescente, de forma a juntar esforços para que este grupo etário possa ser mais saudável e feliz” são, segundo Helena Fonseca, coordenadora da Unidade de Medicina do Adolescente, os objetivos desta reunião.

“Os adolescentes vão ser os adultos de amanhã e tudo o que se possa fazer para investir nesta idade vale, obviamente, a pena”, salienta, em declarações à Just News.

E desenvolve: “É um grupo com grandes vulnerabilidades e que, devido a todos os processos de mudança, acaba por precisar de cuidados especiais e específicos que, de algum modo, necessitam de profissionais atentos e preparados para lhes dar resposta.”

Segundo Helena Fonseca, o tema deste congresso, “Training in adolescent health – moving forward” (Formação em saúde do adolescente -- a avançar) pretende levar a perceber como se pode incluir, nos vários cursos que formam profissionais que trabalham nesta área, conteúdos que lhes permitam ganhar competências para poderem trabalhar com adolescentes, seja qual for a área em que se envolvam na sua vida profissional.

“Dando o exemplo da Medicina, quando um aluno acaba o seu mestrado integrado, independentemente da especialidade que vem depois a escolher – Oftalmologia, Ortopedia, Gastrenterologia, Medicina Geral e Familiar, entre outras --, vai forçosamente ver e acompanhar adolescentes”, explica.

E desenvolve: “O que queremos é que esses médicos sejam capazes de os acompanhar da melhor forma e com a máxima qualidade possível. Queremos investir verdadeiramente na formação pré-graduada.”

Contudo, esta reunião não acolhe apenas profissionais médicos, mas também de outras áreas da saúde, como psicólogos, enfermeiros, nutricionistas e do exercício físico. “Temos de ‘abanar’ as estruturas, ‘dar as mãos’ e organizar programas interdisciplinares que sejam transversais e que possam ser partilhados por várias faculdades.”



Na sessão de abertura deste evento, além de Helena Fonseca, estiveram presentes Maria do Céu Machado, diretora do Departamento de Pediatria do CHLN, onde se insere a unidade organizadora, Elisabete Santos, presidente da Sociedade Portuguesa de Medicina do Adolescente, Teresa Bandeira, presidente da Sociedade Portuguesa de Pediatria, e Lurdes Lopes, em representação do Colégio da Especialidade de Pediatria da Ordem dos Médicos.

O 19.º Encontro Europeu da Associação Internacional para a Saúde dos Adolescentes acolhe cerca de 270 inscritos de 20 diferentes nacionalidades e está a decorrer desde ontem, sendo hoje o último dia. A Associação Internacional para a Saúde dos Adolescentes promove um congresso mundial a cada quatro anos, tendo Portugal sido já o responsável pela sua organização em 2005. Quanto ao encontro europeu, já em 1996 havia tido lugar em Portugal, mais precisamente, no Centro Cultural de Belém.



Imprimir