Dia Europeu da Depressão: as repercussões familiares da depressão

Dia 6 de outubro, segunda-feira, a Sociedade Portuguesa de Psiquiatria e Saúde Mental (SPPSM) vai organizar, na Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa, o simpósio «Depressão e Família». A iniciativa, aberta a todos os profissionais de saúde, estudantes de medicina e público em geral, assinala o Dia Europeu da Depressão, cuja campanha está focada, este ano, na forma como a depressão afeta a vida familiar.  

Dia 6 de outubro, segunda-feira, a Sociedade Portuguesa de Psiquiatria e Saúde Mental (SPPSM) vai organizar, na Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa (FMUL), o simpósio «Depressão e Família». A iniciativa, aberta a todos os profissionais de saúde, estudantes de medicina e público em geral, assinala o Dia Europeu da Depressão, cuja campanha está focada, este ano, na forma como a depressão afeta a vida familiar.  

As boas-vindas ao simpósio serão dadas por Maria Luísa Figueira e Daniel Sampaio, respetivamente, presidente da SPPSM e diretor da Clinica Universitária de Psiquiatria.

De seguida, a professora Manuel Gonçalves Pereira, da Faculdade de Ciências Médicas da Universidade Nova de Lisboa, abordará o tema "Repercussões familiares da depressão", e Maria Luísa Figueira, professora da FMUL, irá proferir uma palestra sobre a "Sobrecarga familiar em doentes com doenças afetivas".

O Dia Europeu da Depressão é promovido pela European Depression Association (EDA), uma aliança de organizações, doentes, investigadores e profissionais de saúde de 19 países da Europa. Esta associação alerta que "mais de 50 milhões de cidadãos europeus (11% da população) têm alguma forma de perturbação mental em determinado momento das suas vidas". 

O programa do simpósio pode ser consultado aqui.

Imprimir