Doenças cardíacas, diabetes e parto prematuro «podem condicionar saúde oral»

Alertar para as situações que podem afetar a saúde oral, mas também para o facto de as doenças orais influenciarem o bem-estar e a qualidade de vida, levou a Sociedade Portuguesa de Estomatologia e Medicina Dentária (SPEMD) a envolver-se numa vasta ação de sensibilização da população no último fim de semana. Para o presidente da SPEMD, Pedro Mesquita, “a higiene oral é a melhor forma de prevenção e alertar os portugueses para isso é fundamental”.



Na sequência do Dia Mundial da Saúde Oral, e inserida numa campanha promovida pelo Grupo Auchan, foi distribuído aos clientes dos hipermercados Jumbo, num total de 25 lojas, um jornal informativo que teve a participação da SPEMD.

“A cavidade oral é um reflexo da saúde em geral. O que comemos, algumas doenças de que padecemos ou a medicação que tomamos podem apresentar manifestações orais. O contrário também é verdadeiro, isto é, determinados problemas orais podem refletir-se e interferir com a saúde geral”, esclarece Pedro Mesquita.

O médico dentista deslocou-se ao Jumbo de Vila Nova de Gaia e procurou sensibilizar alguns dos clientes para a questão da saúde oral, na companhia da farmacêutica Raquel Esteves, diretora técnica da parafarmácia instalada naquela superfície.



As doenças orais, como a cárie dentária e as doenças periodontais ou das gengivas, “constituem um sério problema de saúde pública”, frisa o presidente da SPEMD, justificando: “Influenciam os níveis de saúde, de bem-estar e de qualidade de vida das pessoas, ao comprometerem funções tão básicas como a mastigação, a fala ou o simples sorriso, isto para não falar da própria estética.”

“Mas também é igualmente importante alertar para a realidade do cancro oral, que constitui a sexta forma mais comum de todos os cancros”, afirma Pedro Mesquita.

Insistindo em que a higiene oral é a melhor forma de prevenção das doenças da cavidade oral, o médico sublinha que “o papel primordial continua a assentar no próprio indivíduo, que é o principal responsável pela sua saúde oral”.

Pedro Mesquita com Raquel Esteves, diretora técnica da parafarmácia.



Imprimir