Especialistas já têm «Manual de Psiquiatria Clínica» atualizado e em português

Com o “Manual de Psiquiatria Clínica”, que já inclui a DSM-5, pretende-se ajudar estudantes, internos, psiquiatras e informar todas as pessoas que tenham interesse em matéria de Saúde Mental. O lançamento do livro precedeu a Lição de Jubilação de Maria Luísa Figueira, uma das coordenadoras.

“Este manual levou 3 anos a ser feito, porque se queria que estivesse atualizado. Como a DSM-5 (Diagnostic and Statistical Manual of Mental Disorders, 5th Edition) só foi publicada em maio de 2013, não se podia avançar com o lançamento”, explicou à Just News a psiquiatra Maria Luísa Figueira.

A obra, que é uma edição da Lidel e teve o patrocínio da Servier, reúne textos de 32 especialistas e teve, para além de Maria Luísa Figueira, presidente da Sociedade Portuguesa de Psiquiatria e Saúde Mental, outros dois coordenadores: Daniel Sampaio, atual diretor do Serviço de Psiquiatria e Saúde Mental do Centro Hospitalar Lisboa Norte, e Pedro Afonso, professor auxiliar de Psiquiatria da Faculdade de Medicina de Lisboa.

“Não existia nenhum manual recente e atualizado, o que era uma dificuldade para estudantes, internos e psiquiatras. O facto de estar escrito em português permite também uma leitura mais rápida por parte de qualquer profissional ou estudante”, explica Daniel Sampaio. E continua: ”O livro conta com a colaboração de pessoas ligadas ao nosso serviço e que trabalham diretamente connosco.”

Para Pedro Afonso, é “mais um contributo fundamental para a especialidade médica e uma forma de honrar e dignificar o trabalho desenvolvido em Psiquiatria”.

Quem utilizar o manual pode ficar a conhecer melhor, e em português, algumas alterações que ocorreram com a DSM-5. Em termos de diagnóstico, passam a estar contemplados os seguintes transtornos: acumulação, oscilação disruptiva do humor, compulsão alimentar periódica, hipersexualidade, arrancar a pele e adição à Internet.

Existem também alterações conceptuais, como transtorno do espetro do autismo, disforia de género e desordem de aprendizagem (dislexia, disgrafia, dislalia e discalculia).

Imprimir