Estão abertas as candidaturas ao Programa Gilead GÉNESE 2015

Encontram-se abertas as candidaturas para o Programa Gilead GÉNESE – edição 2015, que deverão ser submetidas através do site www.gileadgenese.pt, até dia 16 de agosto. A iniciativa destina-se a apoiar projetos de natureza científica e de iniciativa comunitária, nas áreas da fibrose quística, hemato-oncologia com enfoque nas doenças linfoproliferativas, hepatites virais crónicas B e/ou C e infeção por VIH/SIDA. Esta 3ª edição conta com o Alto Patrocínio do Presidente da República.

Na edição do ano passado candidataram-se mais de 60 projetos nacionais que foram submetidos por diferentes entidades científicas, académicas e da sociedade civil. Foram distinguidos 14 projetos pela sua qualidade e potencial contributo para a otimização da prática clínica, da melhoria da qualidade de vida dos doentes e dos resultados em saúde.

O Programa Gilead GÉNESE foi criado em 2013 para incentivar, a nível nacional, a investigação translacional e clínica, a geração de dados e a educação para a saúde em diversas áreas terapêuticas.



Comissão Consultiva
Em comunicado, é explicado que a edição deste ano "conta com uma estrutura orgânica própria, constituída por uma Comissão Consultiva, órgão conselheiro que irá, entre outras, definir e legitimar cientificamente a divulgação do Programa Gilead GÉNESE". A Comissão Consultiva é composta por Alexandre Quintanilha, presidente da Comissão de Ética para a Investigação Clínica (CEIC), António Rendas, reitor da Universidade Nova de Lisboa, Paula Guimarães, presidente do GRACE, e Rosalia Vargas, presidente da Agência Nacional para a Cultura Científica e Tecnológica – Ciência Viva e do Pavilhão do Conhecimento.

Avaliação


A avaliação dos projetos científicos será efetuada por uma Comissão, constituída por peritos de diferentes áreas onde se inclui Isabel Pedroto, presidente da Associação Portuguesa para o Estudo do Fígado (APEF), Joaquim Oliveira, presidente da Associação Portuguesa para o Estudo Clínico da Sisa (APECS), Jorge Soares, diretor da Fundação Calouste Gulbenkian, Nuno Miranda, assistente Hospitalar graduado de Hematologia Clínica, Unidade de Transplantação do Instituto Português de Oncologia de Lisboa.

Para avaliar os projetos de iniciativa comunitária foi igualmente constituída uma Comissão Externa de Avaliação integrada por Clara Carneiro, consultora para os Assuntos da Política de Saúde da Casa Civil do Presidente da República, Constantino Sakellarides, professor catedrático jubilado da Escola Nacional de Saúde Pública da Universidade Nova de Lisboa, Isabel Jonet, presidente do Banco Alimentar Contra a Fome de Lisboa, Paulo Ferrinho, diretor do Instituto de Higiene e Medicina Tropical da Universidade Nova de Lisboa, e Pedro Pita Barros, professor catedrático da Faculdade de Economia da Universidade Nova de Lisboa.

"Espera-se que a evidência gerada pelos projetos apoiados no âmbito do Programa Gilead GÉNESE venha contribuir para a otimização da prática clínica, melhoria da qualidade de vida dos doentes e dos resultados em saúde, ganhos de eficiência e adequação de políticas de saúde", refere o comunicado.

Mais informações sobre o Programa Gilead GÉNESE poderão ser consultadas no site www.gileadgenese.pt

Imprimir