Ginecologista José Luís Sá é o novo presidente da Sociedade Portuguesa de Senologia

José Luís Sá, diretor do Serviço de Ginecologia do IPO de Coimbra, foi eleito presidente da Sociedade Portuguesa de Senologia (SPS), durante o congresso da especialidade, que decorreu em Cascais. Tomará posse no início do próximo ano e define como prioridades a criação de núcleos de estudos sobre cancro da mama hereditário, cancro na mama na gravidez e cirurgia oncoplástica.

As linhas orientadoras do mandato ainda estão a ser preparadas e terão que ser validadas pelos novos corpos diretivos eleitos no IX Congresso Nacional de Senologia, mas José Luís Sá, em declarações à Just News, antecipa algumas daquelas que serão as traves mestras para os próximos três anos.

Além da criação dos núcleos ou grupos de trabalho, para aprofundar conhecimentos em áreas específicas do cancro da mama, José Luís Sá defende que devem ser feitos esforços para haver maior interligação entre a SPS e algumas sociedades congéneres, dentro e fora do país.



Por outro lado, entende que é preciso investir na realização de cursos para os internos e jovens especialistas, assim como na própria página de Internet da SPS, por forma a estimular a partilha de experiências e conhecimentos.

“Vamos ainda tentar que as nossas organizações médicas e políticas nos forneçam as condições necessárias para que possamos ter um registo nacional de cancro. Não temos números concretos e nem sabemos onde se tratam. Estimamos que surjam cerca de 4500 a 5000 novos casos de cancro da mama por ano, mas precisamos de dados mais precisos”, explica.

José Luís Sá sugere também uma colaboração estreita entre entidades para criar centros de referência de patologia mamária. Frisa que os critérios estão definidos, mas que não chegaram a ser implementados. Desta forma, “não há garantias de que o tratamento do cancro da mama esteja a ser feito com as condições mínimas exigidas”, o que pressupõe um determinado número de profissionais e de tecnologia adequada.

“É evidente que conseguimos ter elevadas taxas de cura, mas precisamos de continuar a evoluir para garantir qualidade no tratamento”, sustenta.



Além de diretor do Serviço de Ginecologia do IPO de Coimbra, José Luís Sá, de 57 anos, é também professor convidado da Universidade de Aveiro, na Escola Superior de Saúde. Sucede no cargo de presidente da Sociedade Portuguesa de Senologia ao oncologista José Luís Passos Coelho, diretor do Departamento de Oncologia do Hospital Beatriz Ângelo.



O IX Congresso Nacional de Senologia, durante o qual José Luís Sá foi eleito presidente da Sociedade Portuguesa de Senologia, decorreu entre os dias 9 e 11 de outubro, no Hotel Miragem Cascais. O evento, que reuniu clínicos e investigadores, incluiu a realização de conferências, mesas redondas e comunicações orais selecionadas entre os melhores trabalhos científicos submetidos.













Imprimir