"Hoje é um dia relevante para a sustentabilidade do SNS" afirmou o ministro da Saúde, sobre o Acordo com a Apifarma

O dia de ontem foi, na opinião do ministro da Saúde, Paulo Macedo, "um dia relevante para a sustentabilidade do SNS", acrescentando: "Estamos todos de parabéns. O Estado, a indústria farmacêutica, o Serviço Nacional de Saúde, os cidadãos." A declaração foi proferida após a assinatura de um Acordo, nas instalações do Infarmed, entre a Apifarma e o Governo.

Nesse documento pode ler-se que "a Indústria Farmacêutica, num esforço adicional de cooperação com o Estado português, aceita colaborar numa redução da despesa pública com medicamentos no ano de 2014 mediante uma contribuição no valor de 160 milhões de euros".

O acordo assinado visa assegurar, por parte da Indústria Farmacêutica, uma contribuição, ainda durante este ano, que permita a redução da despesa pública com medicamentos, no sentido de salvaguardar a sustentabilidade do Serviço Nacional de Saúde.



Contribuir "para o melhor acesso à inovação"

Após a assinatura do acordo foram proferidas algumas palavra. Almeida Lopes, presidente da Apifarma, salientou que, "enquanto Associação, percebemos que os ajustamentos são difíceis, mas têm que ser feitos", explicando que a Apifarma "pretende sempre encontrar uma plataforma de entendimento com o Ministério da Saúde, no sentido de contribuir para o ajustamento na área do medicamento. Este é o 3º acordo com este Governo. É importante que possamos contribuir, enquanto empresas, para a estabilidade legislativa e para o melhor acesso à inovação."

"Hoje é um dia relevante para a sustentabilidade do SNS"


Na sua intervenção, o ministro da Saúde, Paulo Macedo, salientou que "as medidas realizadas na área do medicamento têm sido difíceis e exigentes para todos os intervenientes neste setor, nomeadamente a indústria e as farmácias", acrescentando: "Contámos com a indústria e o sector farmacêutico em geral desde o primeiro momento e estou em condições de dizer que a aposta foi ganha. A indústria farmacêutica, através da Apifarma, tem, inquestionavelmente, prestado o seu contributo, quer através dos Acordos dos anos anteriores, quer através do Acordo ou aditamento que agora assinámos."

Refere Paulo Macedo que, "no contexto atual, e tendo em vista a prossecução de objetivos comuns, este Acordo representa um esforço assinalável de colaboração por parte da indústria farmacêutica, avaliado em 160 milhões de euros de redução da despesa com medicamentos ainda este ano".

O ministro da Saúde terminou a sua intervenção afirmando: "Hoje é um dia relevante para a sustentabilidade do SNS. Estamos todos de parabéns. O Estado, a indústria farmacêutica, o Serviço Nacional de Saúde, os cidadãos."

A Just News acompanhou a assinatura deste Acordo e disponibiliza o documento assinado pelo Governo e Apifarma, podendo ser lido na íntegra AQUI.



Podem ser consultadas aqui várias fotos do evento.

Imprimir