Homenagem a Jaime Correia de Sousa, o médico de família que é «a alma do GRESP»

Com mais de 500 inscritos, as 7.as Jornadas do Grupo de Estudos de Doenças Respiratórias (GRESP) foram o momento escolhido para uma homenagem a Jaime Correia de Sousa, fundador deste grupo de trabalho da Associação Portuguesa de Medicina Geral e Familiar.

Este foi mesmo o ponto alto da cerimónia de encerramento do evento, que decorreu de forma presencial, em Lisboa, e em formato online, nos dias 21 e 22 de outubro, sob a temática “AcreditAR, EmpoderAR, AcompanhAR”.



Até junho deste ano, antes da sua aposentação, Jaime Correia de Sousa foi médico de família na USF Horizonte – ULS Matosinhos e professor na Escola de Ciências da Saúde da Universidade do Minho. No seu curriculum conta com um vasto conjunto de iniciativas que impulsionaram o ensino e o desenvolvimento da especialidade de MGF em Portugal. É igualmente marcante a sua participação na reforma dos cuidados de saúde primários (CSP), a fundação do GRESP e a liderança do IPCGR -  International Primary Care Respiratory Group.

Na sua última intervenção enquanto coordenador do GRESP, Rui Costa destacou também, do percurso do colega, “a dedicação e capacidade de liderança, assim como a sua competência, energia, dinamismo e determinação”.



Elogios corroborados pelos restantes membros do GRESP, que prepararam uma apresentação com fotos de momentos-chave da carreira de Jaime Correia de Sousa, destacando ser “uma pessoa com talento e com uma excelente memória, que sabe ser um bom comunicador”. Outros pontos fortes do médico é a sua “empatia, confiança, intuição, nunca deixando de ser sentimental e sonhador”.


Tiago Maricoto e Jaime Correia de Sousa no momento de entrega de um cartoon 

"Um dos maiores nomes da MGF”


Mas não foram apenas os colegas do GRESP que teceram largos elogios a Jaime Correia de Sousa. Paulo Santos, presidente do Colégio da Especialidade de MGF da Ordem dos Médicos, que participou via videoconferência, também não poupou palavras de louvor:

“Jaime Correia de Sousa foi o fundador e a alma do GRESP, exercendo de forma brilhante a sua atividade como médico, académico e membro de várias missões nos CSP, sendo um líder que iluminou o caminho da MGF.”


Paulo Santos não hesitou mesmo em considerar o médico de família como “um dos maiores nomes da MGF”, que contribuiu para a reforma dos CSP e para a criação e formação da especialidade em Portugal. “Sempre se destacou pela sua capacidade técnica e organizativa.”

Na sua intervenção, parabenizou também as comissões organizadora e científica do evento, considerando que “o GRESP tem conseguido reunir esforços em torno das doenças respiratórias, uma área tão importante nos cuidados de saúde primários (CSP), contribuindo assim para a construção de “linhas de investigação e para a produção de conhecimento”.



GRESP: "uma história de sucesso"

Nuno Jacinto, presidente da APMGF, também foi uma das caras do encerramento e orgulho foi a palavra-chave, explicando que isso se deve, antes de mais, ao poder associar-se à homenagem a Jaime Correia de Sousa, mas também pelo sucesso e dinamismo do GRESP. “Estas Jornadas cresceram bastante e têm um peso enorme no panorama nacional [no âmbito das doenças respiratórias] e uma grande importância para a MGF.” O responsável relembrou que o Grupo é “uma história de sucesso”.


Rui Portugal, subdiretor-geral da Saúde, sublinhou “o papel absolutamente fundamental” da MGF durante esta pandemia, nomeadamente pela “resiliência e enorme paciência para debelar as ineficiências do sistema, como a nível da comunicação, dos sistemas de informação e da organização”.

Imprimir


Próximos eventos

Ver Agenda