Hospital da Figueira da Foz organiza 1.º curso de urgência em cirurgia para não cirurgiões

Foi da partilha de necessidades e experiências entre os internos de Cirurgia e os internos de Medicina Geral e Familiar que surgiu a ideia de o Serviço de Cirurgia do Hospital Distrital da Figueira da Foz (HDFF), dirigido por Lucília Conceição, organizar o 1.º Curso de Urgência em Cirurgia para não Cirurgiões.

Em declarações à Just News, a responsável pelo Serviço conta que a proposta para a realização deste curso foi apresentada pelos internos numa reunião de serviço em início de julho de 2018, iniciativa que, conforme afirma, “todos os cirurgiões acolheram com muito interesse”



A intenção foi, segundo Lucília Conceição, “partilhar num curso simples, prático e objetivo como diagnosticar, tratar e orientar os doentes com patologias comuns no nosso dia-a-dia de médicos, e, independentemente do local onde o diagnóstico seja feito (quer seja num serviço de urgência quer seja num centro de saúde), utilizar uma linguagem comum, para que o doente seja melhor tratado e orientado”.

O programa foi definido partindo do princípio que o curso seria essencialmente prático, abordando, objetivamente, doenças que surgem com frequência, no que concerne ao seu diagnóstico, tratamento e orientação, “sempre com o objetivo de oferecer o melhor para o doente, de uma forma célere”.



“Pretendia-se que os ‘não cirurgiões’ identificassem a situação clínica e, de seguida, tratassem o doente ou o orientassem”, relata, explicando que esta orientação pode passar pelo serviço de Urgência, mas também por um pedido de uma consulta diferenciada.

O curso contou com cerca de 50 participantes. “Ficámos satisfeitos porque vieram participantes de várias regiões do país, como Cova da Beira ou Setúbal, tendo estado presentes especialistas de Medicina Geral e Familiar, internos de MGF, internos do ano comum e alunos de Medicina”, revela.


Elementos do Serviço de Cirurgia do HDFF

A médica considera que foi uma iniciativa muito positiva, quer do ponto de vista do organizador, quer do participante. “Fizemos um inquérito de satisfação no final do Curso, e ficámos sensibilizados por saber que teve muito mais sucesso do que prevíamos, uma vez que o nível de satisfação dos participantes foi elevado. “

Por outro lado, destaca Lucília Conceição, a organização do curso envolveu todo o Serviço de Cirurgia, "com brio pelas apresentações dos internos", e ainda o Conselho de Administração do HDFF, "que também ajudou e ´abraçou` esta iniciativa".

Melhorar a prestação de cuidados "é a nossa principal prioridade"

Por sua vez, Jéssica Neves, interna de formação específica do 6.º ano de Cirurgia Geral do HDFF, destaca como mais-valias do curso “transmitir conceitos práticos sobre a abordagem de situações comuns no dia-a-dia da urgência de cirurgia geral, como são os traumatismos craniano, torácico, abdominal e pélvico, a dor abdominal, a dor anal, a patologia aguda dos membros inferiores e as lesões agudas da pele e tecido celular subcutâneo”.


Jéssica Neves

Ainda de acordo com a médica interna, “a forma prática, didática e próxima das apresentações facilitou a interação entre participantes e cirurgiões, de modo a melhorar as suas práticas”.

Toda esta satisfação motiva o Serviço de Cirurgia do HDFF a realizar novos cursos. “Todos queremos aprender com o objetivo de melhorar a prestação de cuidados de saúde ao nosso doente, que é a nossa principal prioridade”, conclui a diretora do Serviço de Cirurgia.


Participantes do curso



seg.
ter.
qua.
qui.
sex.
sáb.
dom.

Digite o termo que deseja pesquisar no campo abaixo:

Eventos do dia 24/12/2017:

Imprimir


Médicos de família assinalam Dia Mundial da Asma 2019 na Sertã