Hospital Dona Estefânia acolhe debate sobre «viver com uma hemoglobinopatia»

A Associação Portuguesa de Pais e Doentes com Hemoglobinopatias (APPDH) vai realizar, em parceria com o Hospital Dona Estefânia, a Mén Non - Associação das Mulheres de São Tomé e Príncipe em Portugal e outras entidades, a Conferência "Viver com uma hemoglobinopatia: Talassémia e anemia de células falciformes".

A ministra da Saúde de São Tomé e Príncipe, Maria de Jesus Trovoada, é uma das personalidades que vai marcar presença no evento, que contará também com especialistas de várias entidades. 

A APPDH sublinha que a reunião permitirá o debate de temas que preocupam os doentes que sofrem de uma hemoglobinbopatia e suas famílias, "desde a importância da genética na transmissão destas doenças raras, passando pelos problemas encontrados na transição destes doentes da fase pediátrica para a adulta". Serão também abordadas questões como as transfusões de sangue, os atendimentos em Serviços de Urgência, o tratamento da dor como fator de prevenção de outras consequências.



A participação de médicos de São Tomé no evento permitirá igualmente "ter uma noção da realidade destas doenças nos países africanos e procurar encontrar pontos comuns de trabalho entre as diversas organizações".

A entrada é gratuita, sendo necessário efetuar inscrição para conf.vivercomhemoglobinopatia@gmail.com,  indicando o nome, contacto telefónico e email.

O programa pode ser consultado aqui.

Imprimir