Idosos são, «em alguns aspetos, mais suscetíveis à infeção por VIH»

“É essencial alertar para a possibilidade da aquisição de infeção por VIH em idades mais avançadas, sendo até este grupo etário, em alguns aspetos, mais suscetível à infeção”, alerta Joaquim Oliveira, presidente da Associação Portuguesa para o Estudo Clínico da SIDA (APECS), no âmbito do Dia Internacional do Idoso, que se assinala esta quinta-feira, 1 de outubro.

Em entrevista à Just News, o presidente da APECS sublinha que uma conquista recente é o facto de as pessoas com infeção por VIH também envelhecerem, resultado do sucesso das intervenções médicas. Contudo, adverte, “ao envelhecerem com a infeção por VIH, também o devem fazer saudavelmente: a sociedade tem de preparar as respostas adequadas para esta população que, para além dos problemas comuns ao resto dos idosos, pode apresentar, eventualmente, algumas questões específicas que se torna importante serem atempadamente ponderadas, encontrando-se respostas adequadas”.

O infeciologista considera muito importante sensibilizar o público em geral para a temática do envelhecimento e divulgar as medidas que devem ser adotadas para um envelhecimento saudável. “Além de proporcionarem uma melhoria da qualidade de vida, essas medidas podem ainda ter um impacto significativo na diminuição dos custos com os cuidados de saúde às pessoas idosas.”



Também Manuel Teixeira Veríssimo, presidente da Sociedade Portuguesa de Medicina Interna (SPMI), que se dedica à área da Geriatria há já vários anos, considera que é fundamental chamar a atenção para a necessidade de “pensar na saúde das pessoas idosas e na reestruturação do seu lugar numa sociedade que está cada vez está mais envelhecida”.

“Quer a sociedade, quer as próprias pessoas – idosas ou não – devem preocupar-se em envelhecer bem e com saúde para que, uma vez chegadas à terceira idade, sejam autónomas, independentes e com boa qualidade de vida”, sublinha o internista.

Mais de 2 milhões de pessoas em Portugal são idosas, o que significa que cerca de 20% da população tem mais de 65 anos. De referir que, no contexto da infeção por VIH, é considerado idoso o indivíduo com mais de 50 anos.

O que existe, neste momento, é uma população de infetados pelo VIH mais envelhecida e que, eventualmente, é afetada de forma mais precoce pelos mesmos problemas que atingem os idosos que não estão infetados.



No âmbito do Dia Internacional do Idoso, está a ser distribuído aos clientes dos hipermercados Jumbo um jornal informativo sobre o envelhecimento, incluindo alguns conselhos de como contrariá-lo, alertando também para esta temática nas pessoas infetadas por VIH. A ação, de âmbito nacional, conta com o apoio da SPMI, da APECS e do próprio Grupo Auchan (Jumbo) e tem o patrocínio da Gilead e da Labco.

Imprimir