IMM lança projeto GlycoPar – Parasite Glycobiology and Anti-Parasitic Strategies

O Instituto de Medicina Molecular da Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa (IMM-FMUL) vai acolher a primeira reunião de lançamento do projeto GlycoPar – Parasite Glycobiology and Anti-Parasitic Strategies – que será realizada no dia 4 de fevereiro, no Edifício Egas Moniz, em Lisboa.

Este evento assinala o início de um novo programa de investigação e formação de recursos humanos financiado por quatro anos em Glicobiologia de Parasitas, com um valor de financiamento de 3,5 milhões de euros no âmbito do programa FP7 da Comissão Europeia.

A maioria dos parasitas apresenta uma grande complexidade e tem evoluído de forma a criar estratégias para enganar com grande sucesso o sistema imunitário. Célula a célula, a interação entre o parasita e os diferentes hospedeiros é essencial para o seu desenvolvimento e, muitas vezes, essas interações são mediadas por açúcares (glicoconjugados) essenciais para a virulência do parasita. Além disso, estes açúcares na superfície do parasita geralmente formam uma barreira protetora contra os sistemas de defesa do hospedeiro.

“Este projeto abre portas para que possamos juntar alguns dos líderes mundiais nesta área com parceiros industriais, de modo a que o conhecimento gerado de como impedir estes parasitas de construir estas ‘capas’ de açúcares possa mais facilmente ser traduzido em novas ferramentas de diagnóstico e abordagens terapêuticas, tais como vacinas e fármacos”, afirma João Rodrigues, investigador do IMM que lidera o projecto. E sublinha: “Existe uma necessidade urgente de encontrar novas ferramentas para combater as infecções parasitárias que continuam a afetar as populações de diversos países em desenvolvimento.”

GLYCOPAR é uma Rede de Formação Inicial Marie Curie financiada no âmbito do programa da União Europeia FP7-PEOPLE-2013-ITN, com um orçamento total de 3,5 milhões de euros, coordenado por João Rodrigues, investigador do IMM. Trata-se de um consórcio altamente interdisciplinar formado por catorze grupos de investigação europeus de diferentes institutos de investigação, universidades e empresas de diferentes sectores, das quais se destaca a participação de uma PME portuguesa, a SilicoLife Lda, uma spin-off da Universidade do Minho.

Este programa visa proporcionar formação avançada a dez alunos de doutoramento e três pós-docs nas áreas de Biologia, Química e Medicina. O projeto pretende contribuir para o desenvolvimento de uma nova geração de jovens capazes de resolver questões altamente interdisciplinares de interesse global com melhores perspectivas de carreira e empregabilidade, preparando-os para se tornarem futuros líderes tanto na academia como na indústria.

O programa da primeira reunião de lançamento do projecto projeto GlycoPar pode ser consultado AQUI.

Imprimir