Imunoalergologia: SPAIC lança Bolsa de Investigação de 40 mil euros «em homenagem ao Prof. Palma-Carlos»

Criada em 10 de julho de 1950, a Sociedade Portuguesa de Alergologia e Imunologia Clínica (SPAIC) celebra hoje o seu 70. aniversário e é nesse contexto que lança a Bolsa de Investigação Clínico-Laboratorial Palma-Carlos 2020-2022, em homenagem ao “pai da Imunoalergologia”, falecido em 2019. O anúncio foi feito por Manuel Branco Ferreira, presidente da Sociedade.

De acordo com o médico, "o Prof. foi uma personalidade marcante, embora, de alguma forma, controversa". Contudo, sublinha: "Mas todos lhe reconhecem o mérito científico e a capacidade de mobilizar os poderes reguladores para criar a especialidade em Portugal, o que aconteceu em 1987, assim como o mérito pela internacionalização da Alergologia portuguesa e pela valorização do mérito das pessoas."

Segundo Manuel Branco Ferreira, "no final, todos lhe prestaram preito, porque, de facto, reconhecem que, sem ele, se calhar poucos de nós estaríamos aqui, pelo menos nestas circunstâncias. Essa é a razão pela qual todos lhe têm um enorme carinho".

A Bolsa de Investigação Clínico-Laboratorial Palma-Carlos 2020-2022 tem como objetivo financiar um projeto de investigação clínico-laboratorial. “Os trabalhos do Prof. Palma-Carlos tinham sempre por base esta dupla vertente da Clínica e do Laboratório”, frisa o presidente da SPAIC. As candidaturas já estão abertas desde hoje e decorrem até 31 de janeiro de 2021. 


“De forma diferente de outras bolsas, esta irá ter um júri de avaliação com elementos externos à SPAIC, num montante de 40 mil euros, o que julgamos ser já um valor muito expressivo no panorama dos prémios atribuídos por sociedades científicas nacionais”, acrescenta.


Antero da Palma-Carlos: uma longa carreira dedicada à Imunoalergologia, desde os tempos em que a especialidade ainda não era uma realidade em Portugal

"Objetivo de potenciar sinergias nacionais"
 
Outra novidade neste aniversário é a publicação no site da SPAIC do repositório de publicações dos sócios. “Esta lista já é bastante extensa, o que nos deve a todos encher de orgulho", refere o médico, acrescentando:

"No entanto, queremos sempre mais e melhor e, por isso, todos os anos iremos por esta via divulgar os trabalhos publicados pelos nossos sócios no ano anterior, tentando assim contribuir para um melhor conhecimento do que está a ser feito, com o objetivo de potenciar sinergias nacionais.”

Com os 70 anos é também publicado um suplemento da Revista Portuguesa de Imunoalergologia, dedicado à Rede Portuguesa de Aerobiologia. Manuel Branco Ferreira explica que, “além de um breve resumo histórico sobre a criação da rede e do seu desenvolvimento, contamos com a visão dos atuais coordenadores do grupo de interesse de Aerobiologia e da Universidade de Évora, assim como com inúmeras publicações e comunicações em reuniões científicas, que resultaram do trabalho dos sócios envolvidos mais diretamente neste projeto.”

Sete décadas de “uma importante robustez”

Recorde-se que a SPAIC teve como precursora a Sociedade Portuguesa de Alergia, fundada há sete décadas por Adelino Padesca, que foi Professor Catedrático de Medicina, diretor do Hospital Escolar de Santa Marta e diretor de serviço de Medicina dos Hospitais Civis de Lisboa. Destacou-se ainda como sócio fundador de várias outras sociedades científicas nacionais.

Pela Sociedade têm passado vários nomes relevantes da especialidade, nomeadamente Antero da Palma-Carlos, “o pai da Imunoalergologia” e que contribuiu para a revitalização da sociedade, que denominou SPAIC.

“A partir deste segundo momento, o caminho tem sido feito sempre no sentido da consolidação e do crescimento da notoriedade da nossa área de intervenção e dos nossos sócios, quer no capítulo da prática clínica quer no da investigação científica, este último que depois se deve traduzir em publicações científicas", indica Manuel Branco Ferreira.


Manuel Branco Ferreira

No âmbito da comemoração dos 70 anos foram também relembrados os vários presidentes da Sociedade que contribuíram para o seu desenvolvimento. “É um facto que desde há vários anos a SPAIC conseguiu alcançar uma importante robustez científica, alicerçada em reuniões científicas regulares, de alto nível”, salienta o responsável.

Como faz ainda questão de destacar: “Desta robustez científica surgiu naturalmente a atribuição da organização de dois congressos anuais da Academia Europeia de Alergologia e Imunologia Clínica nos últimos 20 anos, o que é um marco assinalável para um país relativamente pequeno como Portugal.”

Manuel Branco Ferreira faz também alusão a outras conquistas e projetos desenvolvidos pela SPAIC, como é o caso da Revista Portuguesa de Imunoalergologia e do European Annals of Allergology and Clinical Immunology, assim como a Rede Portuguesa de Aerobiologia, com 18 anos, mas iguamente o empenho na criação de registos nacionais de patologias, “uma ferramenta essencial para se conhecer a realidade nacional”.



Agora lançada em julho, a LIVE Especial Alergologia e Imunologia Clínica 2020 publica uma entrevista com Manuel Branco Ferreira, onde o presidente da SPAIC explica porque, durante o seu mandato, pretende dar especial ênfase aos Grupos de Interesse e aos Jovens Imunoalergologistas Portugueses.

seg.
ter.
qua.
qui.
sex.
sáb.
dom.

Digite o termo que deseja pesquisar no campo abaixo:

Eventos do dia 24/12/2017:

Imprimir