Inauguração da exposição «Farmácia, a Arte Milenar de Curar»

Dia 30 de outubro, quinta-feira, vai ser inaugurada, em Coimbra, na entrada principal dos Hospitais da Universidade de Coimbra - Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra (HUC-CHUC), a exposição “Farmácia, a Arte Milenar de Curar”.

Em comunicado, o CHUC salienta que a exposição abordará a história da farmácia e do medicamento "desde os primórdios até à atualidade, passando pela investigação e desenvolvimento, a indústria farmacêutica, a farmácia hospitalar, a farmácia comunitária e o controlo analítico, onde se reflete sobre o seu posicionamento ao longo dos tempos e as suas interações com outras ciências  e especialidades".

Organizada em vários blocos, esta exposição recorda o tempo em que a farmácia aparece de forma rudimentar, há 570 milhões de anos, a época do Renascimento, em que se dá a “revolução farmacêutica”, até à fundação das Escolas de Farmácia, em Lisboa, Porto e Coimbra e sua evolução até à atualidade.

A investigação farmacêutica realiza-se em múltiplas vertentes de acordo com a natureza multifacetada da farmácia e do medicamento. Desta forma, é assinalada a investigação realizada no domínio da química orgânica, da síntese química, em múltiplos aspectos das neurociências, no campo das vacinas, da tecnologia farmacêutica, entre muitas outras vertentes.

Ao longo deste percurso pela “arte milenar de curar”, é possível acompanhar algumas das mudanças do papel do farmacêutico, que se intensificou drasticamente no século XX com o avanço  da  ciência e da tecnologia. Os visitantes são convidados a viajar "através do tempo, numa associação perfeita de texto, imagem e obras representativas da evolução da farmácia e da profissão, do seu posicionamento no mundo da ciência e da investigação e também do seu papel na sociedade atual", refere o comunicado do CHUC.

Imprimir