Inovação: uma prioridade na economia portuguesa

“Portugal tem de aumentar significativamente os seus níveis de exportação”, afirmou Pedro Gonçalves, secretário de Estado da Inovação, Investimento e Competitividade, no âmbito da sua intervenção na sessão de abertura da Conferência “Investigação e Desenvolvimento – Uma aposta em mais e melhores medicamentos”, realizada esta quarta-feira pela APIFARMA.

E continuou: “A inovação, ou transferência de conhecimento, é e deve continuar a ser uma prioridade na economia portuguesa, porque está perfeitamente alinhado com este desafio que Portugal tem pela frente.”

Segundo indicou, a inovação é, na visão do Ministério da Economia, um instrumento fundamental na valorização do produto e algo que pretende apoiar.  

Na sua perspetiva, a Indústria Farmacêutica precisa abranger mais mercados, com produtos de maior valor acrescentado que gerem mais margem para as empresas portuguesas.

“Para nós, esta missão de apoiar o investimento das empresas em inovação aplicada ao produto, processo e equipamento, que se traduza em produtos com maior valor, tem sido uma prioridade”, referiu.

João Almeida Lopes, presidente da APIFARMA, afirmou que o tema da investigação e desenvolvimento é essencial à Saúde e à Industria Farmacêutica e que, cada vez mais, é também um debate que a sociedade tem de fazer de forma séria e transparente.

“É a sociedade que exige inovação nas tecnologias da Saúde, nomeadamente na área dos medicamentos e meios de diagnóstico in vitro, e que beneficia dos seus resultados, comprovados no aumento da nossa esperança média de vida e na capacidade de lidarmos com cada vez mais qualidade com doenças, algumas das quais extremamente incapacitantes”, explicou.

E sublinhou: “É consensual, creio, que a regulamentação e o escrutínio da inovação farmacêutica devem existir e ser executados de forma rigorosa e transparente para todos: Estado, empresas e, fundamentalmente, doentes.”

A Conferência “Investigação e desenvolvimento – Uma aposta em mais e melhores medicamentos” está inserida no 2.º Ciclo de Conferências “Saber Investir, Saber Inovar”, a decorrer em Lisboa até novembro.

A 1 de outubro a APIFARMA irá colocar em debate, no Salão Nobre da Reitoria da Universidade de Lisboa, o tema “Acesso à Inovação – Uma realidade condicionada”. A terceira conferência deste ciclo irá abordar o “Financiamento – Investir na Equidade e na Sustentabilidade e será realizada no dia 19 de novembro, na sala Almada Negreiros, no Centro Cultural de Belém.

A intervenção do presidente da APIFARMA pode ser lida na íntegra aqui.


Estão acessíveis AQUI várias fotografias da 1ª sessão do Ciclo de Conferências “Saber Investir, Saber Inovar”.

Imprimir


Médicos de família assinalam Dia Mundial da Asma 2019 na Sertã