Instituto Ricardo Jorge vai apoiar OMS em iniciativas de vigilância e prevenção da obesidade infantil

O Instituto Ricardo Jorge acaba de anunciar que o seu Departamento de Alimentação e Nutrição vai ser responsável por apoiar a Organização Mundial de Saúde (OMS) em iniciativas de vigilância e prevenção da obesidade infantil, entre outras funções técnico-científicas. A colaboração com OMS terá a duração de quatro anos, até julho de 2019.

Em comunicado, o Instituto salienta o facto do Departamento de Alimentação e Nutrição (DAN) ter "mais uma vez a qualidade do seu trabalho reconhecida internacionalmente, ao ser designado Centro Colaborativo da Organização Mundial de Saúde (OMS) para a Nutrição e Obesidade Infantil". A colaboração abrange várias áreas de trabalho, sobretudo ao nível da vigilância e da prevenção.

A colaboração com a OMS terá a duração de quatro anos, até julho de 2019, podendo ser posteriormente revalidada. Prevê "ações de divulgação de resultados nesta área, a organização de eventos técnico-científicos relacionados com a obesidade infantil, além de apoiar na identificação e divulgação de boas práticas a nível nacional, com vista à prevenção da obesidade infantil e à promoção do envelhecimento saudável ativo."

Contribuir para o trabalho na OMS ao nível da monitorização da ingestão dietética e da composição de alimentos, em particular ao nível da quantidade de sal, gordura trans e teor de iodo presentes nos alimentos é outra das áreas de colaboração previstas entre o Instituto Ricardo Jorge e a OMS. A atividade deste Centro Colaborativo contempla ainda a realização de avaliações científicas sobre as ligações entre a diabetes e as doenças cardiovasculares, entre outras iniciativas.

O DAN do Instituto Ricardo Jorge desenvolve atividades nas áreas da segurança alimentar e nutrição, com vista a obtenção de ganhos em saúde pública. Tem como como objetivos a promoção da saúde, a prevenção de doenças de origem alimentar e a melhoria do estado nutricional da população, através de ações de investigação e desenvolvimento, vigilância, referência, prestação de serviços diferenciados, formação, informação e consultoria.

Distinção reconhece o "bom trabalho" do Instituto

Para Fernando de Almeida, presidente do Conselho Diretivo do Instituto Ricardo Jorge, esta colaboração com a OMS “é uma distinção que vem dar justo reconhecimento ao bom trabalho que o Instituto vem realizando nesta importante área”.

O responsável refere ainda que “tendo em conta que a OMS apenas indica para seus Centros Colaborativos serviços e instituições com créditos absolutamente inquestionáveis e firmados, Portugal e o Ministério da Saúde estão assim na primeira linha de análise de um dos principais problemas de saúde pública a nível mundial”.

Obesidade infantil: um importante problema de saúde pública

Estima-se que em todo o mundo mais de 150 milhões de crianças em idade escolar têm excesso de peso ou são obesas. Em Portugal, cerca de 32 por cento das crianças com idades compreendidas entre 7 e 9 anos apresentam excesso de peso, sendo 11 por cento obesas. Além disso, 24 por cento das crianças em idade pré-escolar apresentam excesso de peso e 7 por cento são obesas.

Imprimir