Jornadas de Alcoitão superaram expectativas

Com o objetivo de partilhar novas ideias, conceitos e abordagens, as Jornadas Internacionais do Centro de Medicina de Reabilitação de Alcoitão foram, de acordo com Luís Jorge Jacinto, presidente da Comissão Executiva, um “grande sucesso e motivo de alegria”.

“Superámos os números. Tivemos 427 inscritos das várias áreas profissionais ligadas à reabilitação e uma participação científica muito entusiasmante, com 18 comunicações livres e 33 posters científicos”, referiu Luís Jorge Jacinto, em declarações à Just News, afirmando serem estes números um atestado do interesse e da vitalidade dos profissionais de reabilitação e das áreas limítrofes, desde as ciências sociais às tecnologias.

“Estas são, de facto, as maiores jornadas internacionais multidisciplinares na área da Reabilitação”, afirmou, com orgulho, o presidente da Comissão Executiva, durante a sua intervenção na sessão de encerramento, momento em que citou o nome dos vencedores do Prémio Santana Carlos, no valor de 1500 euros, e da Menção Honrosa para Comunicação Livre, no valor de 300 euros em material didático.

O primeiro autor do trabalho agraciado com o Prémio Santana Carlos – “SYPEC” (Upgrading System for Posture Evaluation and Correction) – foi Hugo Pereira, da Faculdade de Ciências e Tecnologias da Universidade Nova de Lisboa. Recebeu a Menção Honrosa Ana Gabriel, do mesmo estabelecimento de ensino, com o trabalho “Análise biomecânica da coluna vertebral através do equipamento inovador, métrica vertebral”. Ambas as investigações tiveram vários autores.

“O tema das nossas jornadas é ‘Investigar + Intervir = Reabilitar’. Faz todo o sentido que distingamos quem se esforça por inovar, aprender e ensinar com a sua investigação”, observou Luís Jorge Jacinto à Just News.

E desenvolveu: “O Dr. Santana Carlos é a figura mentora desta casa desde a sua origem, foi um visionário numa altura em que a Reabilitação era embrionária, não só em Portugal, mas no mundo.”

Também Catarina Aguiar Branco, presidente da Sociedade Portuguesa de Medicina Física e de Reabilitação, fez um balanço “muito positivo”. “Trata-se de umas jornadas multidisciplinares no âmbito e na tradição já esperados do Centro de Medicina de Reabilitação de Alcoitão, uma referência nacional, que consegue conjugar a multidisciplinaridade, no sentido da investigação e intervenção”, concluiu.



Podem ser consultadas aqui várias fotografias das Jornadas Internacionais do Centro de Medicina de Reabilitação de Alcoitão.

Imprimir