Mais de 250 investigadores na área do cancro vão estar amanhã reunidos em Lisboa

É já amanhã que tem início, na Fundação Calouste Gulbenkian, o 1º Congresso Internacional da Associação Portuguesa de Investigação em Cancro (ASPIC).

O evento conta com o apoio de entidades como os IPO de Lisboa e do Porto, o IPATIMUP, a Fundação Champalimaud, entre outras, e vai reunir 250 investigadores de topo na área do cancro, a grande maioria deles de Portugal, mas também de Espanha e de outros países.

O programa contempla a realização de alguns simpósios, onde serão debatidos temas como: "Changing the face of cancer through early detection: examples of new technologies for oesophageal cancer", "Telomerase promoter mutations in cancer: an emerging molecular biomarker?", "New biosensors to monitor cancer biomarkers", "Identification of familial cancer susceptibility genes – novel genomic approaches", "Cancer Metastases: is bone a useful paradigm?".   


Um dos simpósios é organizado em conjunto pela ASPIC e ASEICA - Associação Espanhola de Investigação sobre o Cancro.

De acordo com a ASPIC, o evento conta com um "excelente grupo" de oradores convidados portugueses e estrangeiros. Em comunicado, é destacada a presença do investigador português Samuel Aparicio, "que apresentará os resultados da sequenciação de tumores sólidos e implicações terapêuticas mais recentes", e de Moshe Oren, "que apresentará resultados inovadores sobre um dos genes mais importantes em cancro humano".

Na manhã do dia 25 de novembro, entre as 11 e as 12h30, a ASPIC realiza também uma reunião com representantes de 10 associações de doentes oncológicos, com o propósito de perceber "que tipo de relação desejariam vir a estabelecer com a ASPIC e com os investigadores da área do cancro".

Na opinião da presidente da ASPIC, Leonor David, o facto de se ter conseguido reunir 250 investigadores em cancro "é algo inédito e revelador de uma comunidade científica muito ativa, apesar das enormes e crescentes dificuldades financeiras". O facto da ASPIC também querer ouvir as associações de doentes indica "um caminho novo em Portugal".

O programa pode ser consultado AQUI.

ASPIC
Lançada em outubro de 2012, sob os auspícios da Associação Europeia para a Investigação do Cancro (EACR), e formalmente constituída em 2013, a ASPIC tem por objecto "a investigação multidisciplinar em cancro, reunindo todos os que participam neste universo independentemente da sua formação académica ou profissional".

Contactos
Luísa Melo – ASPIC
Tel: +351. 225570774
Fax: +351. 225570799
www.aspic.pt/1stcongress
Email: lmelo@aspic.pt

Imprimir