Lançamento da campanha "O colesterol LDL não dá sintomas. Por isso, cumpra os limites"

A Sociedade Portuguesa de Cardiologia e a Fundação Portuguesa de Cardiologia acabam de lançar, em conjunto, uma campanha que visa sensibilizar a população para os limites recomendados do colesterol LDL. Sob o lema: "O colesterol LDL não dá sintomas. Por isso, cumpra os limites", a campanha alerta para o facto de que os limites para o colesterol LDL não são iguais para todos e variam de acordo com o perfil de cada pessoa.

Para Pedro Marques da Silva, internista, o principal objetivo desta campanha consiste em "capacitar o doente que parte daquilo que lhe é proposto para atingir os objetivos lipídicos é também da sua responsabilidade. Tem de haver uma partilha entre o médico e o doente, em que o doente compreende a necessidade de cumprir os objetivos lipídicos, reduzindo a ocorrência de eventos cardiovasculares".

Em Portugal, cerca de 60% da população tem um colesterol total acima dos 190 mg/dl e 14% da população tem valores acima dos 240 mg/dl. O valor médio de prevalência é elevado.

O colesterol elevado é um dos principais responsáveis por enfartes e acidentes vasculares cerebrais (AVC). Para os evitar é importante o controle dos níveis de LDL, a par de um estilo de vida saudável, sem tabaco e, no caso de quem tem diabetes e hipertensão arterial, fazer uma vigilância atenta destas doenças.

Regular os níveis de colesterol LDL é prioritário nos doentes em  risco de vir a sofrer um evento cardiovascular, pelo que a campanha recomenda que consultem o seu médico, de forma a conhecerem os seus limites de colesterol LDL.

As recomendações de objetivos de colesterol LDL propostos nesta campanha baseiam-se nas Recomendações da Sociedade Europeia de Cardiologia e Normas de Orientação Clínica da Direção Geral de Saúde.

Imprimir