Luís Delgado distinguido pela Academia Europeia de Alergologia e Imunologia Clínica

Luís Delgado, especialista em Imunoalergologia e docente da Faculdade de Medicina da Universidade do Porto (FMUP), onde dirige o Serviço e Laboratório de Imunologia da mesma faculdade, recebeu, recentemente, o prémio “The Charles Blackley”, atribuído pela Academia Europeia de Alergologia e Imunologia Clínica (EAACI). À Just News, o galardoado afirmou que não estava à espera desta distinção, mas confessou estar muito “satisfeito” e “orgulhoso”.

O “The Charles Blackley” é entregue anualmente no Congresso da Academia e destaca um “investigador que tenha dado um contributo extraordinário na promoção da alergologia e imunologia”.

Para a EAACI, Luís Delgado contribuiu “tremendamente para o desenvolvimento da Alergologia como especialidade médica, tanto a nível nacional como internacional”.

Entre 2003 e 2011, o especialista em Imunoalergologia integrou o Comité Executivo da EAACI, tendo ocupado o cargo de vice-presidente para a Educação e Especialidade. Foi também responsável, em 2001, pela fundação e presidência do Grupo de Interesse em Alergia, Asma e Desporto e dirigiu diversos grupos de trabalho ligados à asma e doenças alérgicas associadas ao desporto.


O docente é ainda colaborador do Centro de Investigação em Tecnologias e Serviços de Saúde (CINTESIS) na FMUP.


Particularmente interessado na investigação de doenças pulmonares intersticiais e ocupacionais, alergia a fármacos, alergia ocular e alergia e asma na prática desportiva, Luís Delgado é coautor de três livros, diversos capítulos em livros médicos e autor de mais de uma centena de artigos científicos em revistas internacionais da especialidade, indexadas.


Foi também presidente do Colégio de Imunoalergologia da Ordem dos Médicos entre 1994 e 2000, é "internacional fellow” da Academia Americana de Alergia, Asma e Imunologia desde 2005 e é o atual presidente da Sociedade Portuguesa de Alergologia e Imunologia Clínica (SPAIC).


O polaco Marek Kowalski, a francesa Anne Moneret-Vautrin e o holandês Wytske Fokkens foram distinguidos nas outras três categorias dos prémios da EAACI – Investigação Experimental, Tratamento e Prevenção e Investigação Clínica.

Imprimir