Maratona da Saúde lança prémios para apoiar a investigação científica em diabetes

A associação Maratona da Saúde anunciou hoje que abriu o concurso, no âmbito da sua segunda edição dedicada à diabetes, para os "Prémios Maratona da Saúde de Investigação Biomédica", destinados a financiar os melhores projetos científicos nesta área. Estes prémios, no valor total de 60 mil euros, são o resultado dos donativos angariados durante o espetáculo televisivo anual da Maratona da Saúde, transmitido pela RTP em março de 2015, e de outras iniciativas e apoios, entre os quais o da Roche Diabetes Care, que financiará um dos prémios a serem atribuídos neste concurso.

O concurso para atribuição destes prémios está aberto para a comunidade científica até ao dia 27 de novembro e conta com o apoio da Fundação para a Ciência e Tecnologia.

Em comunicado, é recordado que os Prémios Maratona da Saúde foram criados com o objetivo de promover a investigação científica portuguesa em diferentes áreas da biomedicina. Nesta segunda edição, a organização procura os melhores projetos na área da diabetes e incentiva o envio de candidaturas que contemplem parcerias entre instituições de investigação, sediadas em Portugal, e hospitais ou outras instituições de saúde, nacionais ou estrangeiras.

Os Prémios destinam-se a investigadores e a médicos que se proponham a desenvolver um projeto de investigação autónomo sob sua responsabilidade numa instituição sediada em Portugal. Entre as mais de 80 candidaturas recebidas na primeira edição dedicada ao cancro, foram atribuídos 4 prémios de investigação aos investigadores Ana Teresa Maia e Pedro Castelo Branco, com projetos em cancro da mama, no Centro de Biomedicina Molecular e Estrutural da Universidade do Algarve; a Peter Jordan, com um projeto em cancro do cólon no Instituto Nacional de Saúde Dr. Ricardo Jorge, em Lisboa; e a Sónia Melo, com um projeto em cancro do pâncreas no IPATIMUP, no Porto.

Relativamente à avaliação das candidaturas, é realizada por um júri proposto pela Fundação para a Ciência e Tecnologia, constituído por cientistas de "reconhecido mérito internacional no domínio da biomedicina". Depois de seriados os melhores projetos a concurso, o Conselho Científico e a Direção da Maratona da Saúde validam a decisão do júri e terão a decisão final na atribuição dos prémios.

O processo de avaliação e seleção é baseado em vários critérios, entre os quais o mérito científico dos candidatos e o impacto que o trabalho de investigação proposto poderá ter na descoberta de melhores tratamentos, cura e prevenção da diabetes. Um dos Prémios a ser atribuído será financiado pela Roche Diabete Care e terá a denominação de Prémio Maratona da Saúde/Roche Diabetes Care.

Para mais informações: www.maratonadasaude.pt

Imprimir