Medicina e fotografia: Coimbra acolhe lançamento de livro «de Portugal há cem anos»

Na próxima segunda-feira, dia 20 de junho, a Ordem dos Médicos, em Coimbra, acolhe a apresentação do livro "Jorge Marçal da Silva: MAIS cem fotografias de Portugal há cem anos". Da autoria de Manuel Mendes Silva, urologista, a obra presta homenagem ao seu avô paterno, Jorge Marçal da Silva, sendo um testemunho histórico, que assume a forma de um livro de fotografia.

A apresentação do livro, com início marcado para as 21h, estará a cargo do professor Alfredo Mota.

Jorge Marçal da Silva (1878-1929) foi cirurgião dos Hospitais de São José e de Dona Estefânia, em Lisboa, do Hospital Militar, no tempo da guerra de 1914-18, e professor da Escola de Enfermagem Artur Ravara. Manuel Mendes Silva descreve-o como "médico ilustre, hábil cirurgião e homem de cultura, conhecido e admirado na época".

Explica que, "entre outras actividades culturais, sobretudo relacionadas com a música e a ópera, dedicou-se à fotografia, deixando no património da família cerca de 2.000 negativos e positivos em vidro (os negativos foram recentemente doados ao Arquivo Fotográfico Municipal de Lisboa)".

Após, há cerca de três anos, ter escolhido 100 imagens para a exposição “Cem fotografias de Portugal há cem anos. Realidades. Vidas. Costumes. Luzes e Sombras”, editadas posteriormente em livro, Manuel Mendes Silva decidiu, "agora, novamente com o patrocínio e apoio da Ordem dos Médicos, editar novo livro em que selecionei mais 100 fotografias ainda não apresentadas".

Estas fotos estão agrupadas em seis capítulos:
1. A Família, com os seus hábitos e trajes da época 
2. A Medicina e Cirurgia, com fotografias dos Hospitais de S. José e de D. Estefânia, em Lisboa, onde Jorge Marçal da Silva trabalhou 
3. Paisagens: rural, fluvial, marítima, urbana, dum Portugal que em muitos aspectos não existe jamais, e que retratam a beleza territorial e campestre ou as condições urbanas em que se vivia na aldeia. 
4. Monumentos e vistas, com fotografias representativas ou originais de monumentos ou vistas citadinas 
5. Ofícios e tarefas, típicos duma época, a maioria deles já inexistentes, 
6. Feiras e mercados, espectáculos, procissões, representativas igualmente de um rico folclore do 1º quartel do século XX em diferentes locais de Portugal, Galiza e Andaluzia. 



O autor refere ainda que incluiu também no livro "algumas fotografias da vida académica e pessoal de Jorge Marçal da Silva, e exemplos de quatro livrinhos de notas, registos metódicos e minuciosos, quer dos títulos e circunstâncias das fotografias que realizou, quer das condições para fotografar, luz, abertura, velocidade, tempo de exposição, e também, para revelar, composição de solutos, tempos de revelação, etc...".

Manuel Mendes Silva convidou José Manuel Silva, Luís Pavão, José Barata e Isabel Amaral para escreverem "pequenos textos adequados aos objetivos deste livro", respectivamente, sobre os temas: “A Ordem dos Médicos e o papel cultural dos Médicos”, “A fotografia e a arte fotográfica no primeiro quartel do século XX”, “Fotografia e Medicina” e “Imagens do Portugal de novecentos no álbum fotográfico de Jorge Marçal da Silva”.

Com esta divulgação, acrescenta, "pretendo continuar a prestar uma homenagem a Jorge Marçal da Silva, Homem, Médico e Artista, e revelar a sua arte, mostrando fotografias que sendo obras talentosas merecedoras de admiração e de divulgação, são também um património histórico, sociológico, etnográfico, cultural, um testemunho de uma época, há um século, de um Portugal muito diferente nas suas diversas realidades e contrastes".


Fotografia de Jorge Marçal da Silva: Hospital de S. José - Sala de operações do Banco (Lisboa, 1911).

Imprimir