Milhões de portugueses protegidos com a ajuda da vacinação

O papel da Medicina Geral e Familiar, da Pediatria e da Enfermagem é fundamental para que o Programa Nacional de Vacinação (PNV ) seja um êxito. Em declarações ao Jornal Médico, Graça Freitas, coordenadora do PNV, refere que, “em Portugal, até ao momento, já foram vacinadas mais de oito milhões de crianças e milhões de adultos”.

Os médicos de família muito têm contribuído para estes números, porque sabem perfeitamente qual a importância da vacinação ao longo da vida. A responsável explica que, especificamente, “no caso dos adultos, estes profissionais têm conhecimento de que a vacinação assenta em quatro pontos--chave, ou seja, na importância do reforço, de 10 em 10 anos, da vacina do tétano e da difteria; na vacinação contra a gripe em idosos, em pessoas de qualquer idade pertencentes a grupos de risco e em grávidas; na vacinação em termos de prevenção, quando ocorrem deslocações para países considerados de risco; e, por fim, quando há uma decisão clínica que ocorre no quadro da relação entre o médico e o doente”.

A vacina da pneumonia, por exemplo, é indicada apenas quando há uma decisão conjunta entre o especialista e o paciente. Atualmente, Graça Freitas conta que, “para a pneumonia, há duas vacinas disponíveis: a conjugada e a polissacarídica”.

Mas é de salientar que, de acordo com a responsável, “ainda não existem recomendações genéricas e, como tal, não fazem parte do Programa Nacional de Vacinação ou de qualquer outra recomendação universal”.

“Vacinação para a vida”
“Vacinação para a vida” é o lema da Semana Europeia da Vacinação 2014, que está a decorrer desde o dia 22 e que termina amanhã, 26 de abril. Este lema visa sensibilizar os cidadãos de todos os grupos etários para a importância da vacinação na proteção da sua saúde.

Imprimir