Cepheid Talks

Literacia em saúde renal: Nefrologia do CHUA esclarece famílias desfavorecidas em Faro

A sensibilização da população do Bairro Horta da Areia, uma comunidade vulnerável da cidade de Faro, para o rim foi a forma que o Serviço de Nefrologia do CHUA elegeu para assinalar, este ano, o Dia Mundial do Rim. Esta é mais uma das ações do Serviço que se enquadram no projeto “Literacia em Saúde Renal na população algarvia”.

Parte da equipa do Serviço de Nefrologia do CHU do Algarve esteve, durante a manhã da última quinta-feira, no Centro Comunitário Horta da Areia, a falar sobre “a importância do rim e da prevenção dos fatores de risco para o envolvimento renal e para a progressão da própria doença”, explica Ana Paula Silva, diretora do Serviço.



Impacto do baixo poder económico 

Esta é a primeira sessão de sensibilização que a equipa dinamiza junto de uma comunidade vulnerável, onde vivem famílias desfavorecidas. Nesta sessão, estiveram presentes uma nefrologista, um interno de Nefrologia, dois enfermeiros, a assistente técnica e ainda uma interna de MGF da USF Ria Formosa. Da parte da comunidade, compareceram nesta ação 15 pessoas.

“Está demonstrado que o nível socioeconómico pode ser um fator de risco para a instalação e progressão da doença renal, porque famílias com um baixo poder económico e menor literacia em saúde vão fazer um consumo de alimentos pouco saudáveis, o que se traduz no surgimento de doenças como a obesidade, a diabetes e a hipertensão arterial, que têm impacto a nível renal”, afirma a nefrologista.


A equipa de profissionais que desenvolveu a iniciativa: David Fernandes (responsável do Centro Comunitário Horta da Areia), Teresa Jerónimo (nefrologista), José Soares (interno de Nefrologia), Vítor Pereira (enfermeiro), Rita Paraíso (interna de MGF), Céu Laranjo (enfermeira) e Olinda Palma (assistente técnica)

"Quantos rins temos?"

A visita a esta comunidade abrangeu vários momentos – um primeiro mais formativo, a que se seguiu também a medição da tensão arterial e a pesquisa de glicémia. O processo educativo é muito dinâmico:

“Começamos por colocar uma questão, como ‘quantos rins temos?’ ou ‘qual é a função do rim?’, esperamos que a população responda, enquanto vamos dialogando com o grupo, e de seguida transmitimos a parte do vídeo que faz a explicação correspondente, e assim sucessivamente. O vídeo é da autoria da Sociedade Portuguesa de Nefrologia e é realmente didático. Apesar de ter 20 minutos, vamos fazendo esta repartição, o que torna a sessão muito interativa.”

Esta dinâmica assemelha-se àquela que já vem sendo adotada nas sessões formativas, que entretanto arrancaram no último semestre de 2022, direcionadas aos cuidados de saúde Primários e Secundários.

“Em setembro, em conjunto com a Delegação Distrital de Faro da Associação Portuguesa de Medicina Geral e Familiar (APMGF), dinamizámos o 3.º Curso de Nefrologia na Prática Clínica, na Sala de Reuniões do Centro de Saúde de Faro, onde pudemos abordar assuntos como os critérios de referenciação à Consulta de Nefrologia. No final do ano, dinamizámos esta sessão também para os colegas hospitalares do CHUA, essencialmente das áreas médicas, no sentido de os sensibilizar para a referenciação atempada”, contextualiza.


Ana Paula Silva:  “Nós não somos só médicos, mas também vetores educacionais”

Projeto de literacia abrange escolas

Também as autarquias e as instituições de ensino têm vindo a beneficiar deste projeto de literacia, tendo sido já realizadas, durante o final de 2022, sessões nos agrupamentos de escolas de Alcoutim e de Monchique e no município de São Brás de Alportel.

“Começámos pelas zonas do interior do Algarve, onde há um menor acesso a cuidados de saúde”, explica Ana Paula Silva. Ainda durante este mês, a 24 de março, está previsto realizar-se uma sessão no município de Loulé e, em breve, também deverá acontecer nos agrupamentos de escolas José Belchior Viegas, em São Brás de Alportel, e Eng.º Duarte Pacheco, em Loulé.

Esta sessão direcionada ao Bairro da Horta da Areia marcou o início do compromisso também com as comunidades vulneráveis: “A partir de agora, vamos abranger também as populações mais vulneráveis e esperamos, em breve, realizar estas sessões também para os idosos.”




seg.
ter.
qua.
qui.
sex.
sáb.
dom.

Digite o termo que deseja pesquisar no campo abaixo:

Eventos do dia 24/12/2017:

Imprimir


Próximos eventos

Ver Agenda