«Os nossos hospitais não estão preparados para o internamento de idosos»

"Quer a construção do hospital, quer a intervenção assistencial não acautelam a perda da autonomia motora, a preservação da integridade cognitiva e emocional dos idosos internados." O alerta é de João Gorjão Clara, coordenador do Núcleo de Estudos de Geriatria (NEGERMI) da SPMI.

Na sua perspetiva, não há qualquer dúvida: "Os nossos hospitais não estão preparados para o internamento de doentes idosos, com idade média de 80 anos." E, desta forma, adverte para a necessidade dos hospitais se adaptarem a esta realidade, "que cada vez mais se afirmará com o envelhecimento populacional".

Precisamente pela sua relevância, o tema será abordado na Conferência "Programa Hospitalar para Idosos (PHI)", que decorrerá na 4.ª Reunião do Núcleo de Estudos de Geriatria.


João Gorjão Clara

Agendado para dias 22 e 23 de outubro, o evento iria decorrer de forma presencial, tendo a Comissão Organizadora ponderado cancelar a sua realização. "Contudo, o entusiasmo da equipa não esmoreceu e foram encontradas soluções", esclarece João Gorjão Clara, pelo que o evento realiza-se de forma online, "com o objetivo de contribuir para uma melhor preparação dos profissionais de saúde na assistência aos doentes idosos".

E acrescenta: "Uma formação particularmente relevante e ainda mais necessária neste momento, dada a infeliz realidade que a Humanidade atravessa e em que os idosos são as principais vítimas."



Avaliação Geriátrica Global

Com a perspetiva de facilitar e incentivar a implementação de boas práticas e de bons projetos, a organização decidiu ser "muito útil olharmos também para fora", incluindo no programa da reunião a sessão intitulada: “Geriatria em Espanha: aprender com o país vizinho e replicar”.

E é fácil de perceber porquê. Desde logo porque "a Geriatria no país vizinho existe há mais de quarenta anos e todos os grandes hospitais de Espanha têm unidades de Geriatria há mais de duas décadas". Mas não só.

João Gorjão Clara recorda que "foi lá (em Espanha) que aprendemos a organizar a Consulta Multidisciplinar de Geriatria, a construir a Avaliação  Geriátrica Global e a preparar e escrever o Projeto (infelizmente, ainda não completamente realizado) das unidades de Geriatria em Portugal."

Assim, compreende-se a sua convicão de que "vamos seguramente continuar a aprender com a experiência de Espanha, que nos será transmitida nesta conferência".

Alimentação no doente idoso com demência

Ao longo dos dois dias, são vários os temas em debate. É o caso da gestão do doente idoso fora do internamento ou os procedimentos e dinâmicas que promovem a autonomia no doente idoso após o acidente vascular cerebral, o enfarte agudo do miocárdio e a fratura do colo do fémur.

A 10.ª sessão, a última do programa, é dedicada à "Alimentação no doente idoso com demência". João Gorjão Clara justifica a sua inclusão, sublinhando que "as dificuldades na administração dos alimentos, a eventual presença de disfagia, a escolha dos alimentos e forma de apresentação constituem desafios e problemas de resolução difícil na alimentação dos idosos dementes".

O programa completo pode ser consultado aqui.

Para mais informações: paula.cordeiro@admedic.pt 

seg.
ter.
qua.
qui.
sex.
sáb.
dom.

Digite o termo que deseja pesquisar no campo abaixo:

Eventos do dia 24/12/2017:

Imprimir