Pediatria Ambulatória do CHUC melhora «conhecimentos e atitudes de profissionais»

Destinado sobretudo aos especialistas de Medicina Geral e Familiar, mas também a outros profissionais de saúde, como pediatras, internos de Pediatria e enfermeiros, realizou-se, no início deste mês, o 34.º Curso de Pediatria Ambulatória.

A ação foi promovido pelo Serviço de Urgência e pela Consulta de Pediatria Geral do Serviço de Pediatria Ambulatória do Hospital Pediátrico – Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra (CHUC) e organizado pela Associação de Saúde Infantil de Coimbra (ASIC).



Em entrevista à Just News, António Jorge Correia, diretor do Serviço de Pediatria Ambulatória, afirmou que este curso, que se realiza anualmente desde há 34 anos, pretende “não só melhorar os conhecimentos e as atitudes de todos os profissionais responsáveis pela saúde da criança na área extra-hospitalar como também fomentar mútuas trocas de experiências sempre enriquecedoras”.

Como vem sendo hábito, a responsabilidade pela escolha dos temas baseou-se, em parte, nas sugestões de participantes nos cursos precedentes. “Procurou-se escolher temas atuais, de interesse prático, e desejou-se que quem os apresentou o tivesse feito de modo claro e interessante e que as suas intervenções correspondessem à expectativa de todos nós, permitindo-nos rever e mesmo corrigir conceitos e atitudes no campo da Pediatria Ambulatória”, contou.



Contributo da ASIC para o "desenvolvimento da saúde infantil"

António Jorge Correia lembrou que a ASIC, constituída oficialmente em janeiro de 1984, nasceu com o objetivo fundamental de contribuir para um melhor desenvolvimento da saúde infantil.

“A representação dos vários profissionais de saúde esteve presente desde início na associação, e disso dava prova a constituição da primeira Direção – Dr. Nicolau da Fonseca (médico), Dr. Santos Cardoso (administrador hospitalar) e Ilda Cabaça (enfermeira). Nas direções seguintes, tem-se mantido a constituição por elementos médicos e de enfermagem infantil de Coimbra”, referiu.

Para o médico, dizer algo sobre a ASIC obriga a prestar homenagem a um dos seus maiores impulsionadores, António Torrado da Silva, “o amigo e profissional inesquecível”, por toda a dinâmica que implementou à ASIC.

António Jorge Correia recorda que a primeira edição do curso, que teve lugar em 1984, foi impulsionada pela vontade de Nicolau da Fonseca, que viria a ser o primeiro diretor do Serviço de Pediatria Ambulatória, e por Luís Lemos, diretor do Serviço de Urgência.

No curso foram abordadas diversas temáticas, entre as quais “Vacinas. PNV 2017 factos e desafios”, “A febre reumática voltou?”, “Entrada para o 1.º ano, estará preparado?”, “Torcicolo”, “Desidratação: aspetos práticos”, “O melhor da imprensa pediátrica no último ano” e “Emergências pediátricas no centro de saúde: da teoria à prática”.

Imprimir