«Perspetiva multidisciplinar e multiprofissional» é o tema central do 13º Congresso Nacional de Oncologia

Com a realização do 13º Congresso Nacional de Oncologia, que decorre entre os dias 14 e 16 de novembro, a Sociedade Portuguesa de Oncologia (SPO) procurou congregar todas as Sociedade Médicas, Associações, Grupos de Estudos existente em Portugal na área de Oncologia.

“Esperamos que o programa do congresso proporcione uma experiência educacional e científica, profícua, estimulante e rigorosa, com a apresentação dos avanços da investigação básica, translacional e clínica, ao longo das diferentes sessões do congresso", afirma Joaquim Abreu de Sousa, presidente da SPO. Acrescenta ainda que, além das conferências e dos simpósios, as mesas redondas e mesas de debate "serão estruturadas de forma a estimular a interação, o debate de ideias, a troca de experiências e a discussão aberta da melhor prática clínica”.

Como resultado da parceria existente com a European Society for Medical Oncology (ESMO) e com a Sociedade Brasileira de Oncologia Clínica (SBOC), ambas as entidades confirmaram a sua presença efetiva naquele que se considera ser o maior evento de Oncologia em Portugal.

Nos últimos anos tem sido clara a aproximação da ESMO à SPO, que este ano alcança um novo patamar. Paulo Cortes, membro da direção da SPO e representante de Portugal na ESMO, lembra que "desde há 2 anos que tem sido efetuado um trabalho de fundo e uma maior aproximação à SPO, enquanto representante de um número significativo de oncologistas em Portugal”.

Uma parceria que se tem vindo a manifestar nos anteriores congressos nacionais através da acreditação da ESMO aos mesmos e que, agora, evolui e leva até ao 13º Congresso Nacional de Oncologia a presença efetiva da ESMO, com dois membros do Board e uma sessão plenária conjunta entre a SPO e a ESMO.

De acordo com o presidente da SPO, esta “é uma relação de colaboração mútua, que muito nos honra” e sublinha: “A SPO ao longo destes anos tem-se aproximado das sociedades congéneres, principalmente da ESMO, mas temos também colaborado com a Sociedade Espanhola de Oncologia Médica (SEOM) e com a Sociedade Brasileira de Oncologia Clínica (SBOC), com a qual realizámos em 2013 o 1º Congresso Luso-Brasileiro de Oncologia, em Fortaleza. O atual presidente da SBOC, Dr. Evanius Wiermann, vai estar presente no nosso Congresso com uma conferência sobre o estado de Oncologia no Brasil.”

Além da realidade nacional, o 13º Congresso nacional de Oncologia será também palco da interação e comparação das diferentes realidades e perspetivas da Oncologia praticada do outro lado do Atlântico e, simultaneamente, será debatida a forma como Portugal se situa no contexto da Oncologia europeia.

Imprimir