Pneumologia: agência europeia de investigação «é uma realidade em forte progresso»

Carlos Robalo Cordeiro, diretor do Serviço de Pneumologia A do Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra (CHUC) e anterior presidente da Sociedade Portuguesa de Pneumologia (SPP), está há dez meses ao leme da Sociedade Europeia Respiratória (European Respiratory Society - ERS), nas funções de secretário-geral. Quando tomou posse do cargo assumiu que se tratava de um dos maiores desafios da sua carreira e agora diz já ter a prova disso mesmo.

Renovação da Sociedade permite "um nível de globalidade assinalável"

O relacionamento da ERS com outras sociedades científicas, europeias e não só, foi desde o primeiro dia uma das prioridades do seu mandato e os resultados estão à vista, com uma "estratégia de reformulação profunda", a que se aliou uma política de crescimento do número de sócios, que passou, em apenas dois anos, de dez para 32 mil.



“Neste momento, atingimos um nível de globalidade assinalável, com membros de 162 países, o que nos dá grande riqueza enquanto organização, mas é também muito complexo, pela realidade distinta de cada membro”, afirma Carlos Robalo Cordeiro, que admite que gerir todo este processo foi “intenso”, mas também não hesita em afirmar que teve os resultados esperados.

Maior intercâmbio com outras entidades científicas

O próximo passo de Carlos Robalo Cordeiro como secretário-geral da ERS passa por "fomentar e cimentar relações de intercâmbio com outras entidades científicas" e o especialista português acredita que é a medicina "quem mais tem a ganhar" com a cooperação da organização que representa com entidades tão distintas como as sociedades europeias de Cardiologia, Radiologia, Oncologia, Medicina Intensiva ou Cirurgia Torácica, só para citar alguns exemplos.

Outra ambição do secretário-geral da ERS é que os jovens portugueses usufruam mais das condições que a Pneumologia europeia tem para oferecer, já que, confirma o nosso entrevistado, os portugueses têm participado pouco neste tipo de iniciativas que lhes podem dar grandes benefícios em termos de formação e de futuro profissional.

Implementação de "um processo muito complexo

Na entrevista à Just News, publicada na primeira edição de Hospital Público, o pneumologista afirma que “a agência europeia de investigação é hoje uma realidade em forte progresso e que acompanhamos com muito interesse". Não hesita em considerar como "um processo muito complexo", mas indica que têm tido "um bom acolhimento, inclusive junto da indústria, o que é muito importante para desenvolver este projeto”.

Segundo refere, a ideia é criar uma estrutura de coordenação e de apoio a toda a comunidade respiratória para desenvolver projetos, registos e até obter financiamento de forma mais organizada, "pondo fim a algum isolamento e descoordenação que vigorava".

Além disso, Robalo Cordeiro destaca que outra grande mais-valia desta estrutura passa pelo acesso à informação, mais conhecido por big data.

“A possibilidade de ter números e registos de grande consistência, que podem servir toda a gente, proporciona vantagens a todos os que integram o processo: médicos, indústria e, em última instância, os doentes, porque a investigação evolui de forma mais favorável.”

"Um facto impulsionador da Pneumologia lusa"

Desde que foi eleito que Carlos Robalo Cordeiro admitiu que assumir o cargo de secretário-geral da ERS podia ser "um facto impulsionador da Pneumologia lusa". Hoje, praticamente um ano depois de ter iniciado funções, vê com agrado que outros colegas estejam à beira de assumir cargos de destaque na Pneumologia europeia e fala mesmo numa “nova vaga” de especialistas portugueses na Europa.

“Em setembro, no Congresso Europeu de Milão, teremos cinco colegas a assumir cargos de secretários e de presidentes de grupos científicos, o que muito me satisfaz”, declara o pneumologista, para quem a cereja no topo do bolo é o facto de a nova presidente da Fundação Europeia do Pulmão ser também uma portuguesa, Isabel Saraiva, vice-presidente da RESPIRA.


A entrevista completa pode ser lida na primeira edição de Hospital Público.



Hospital Público é uma publicação da Just News, de periodicidade mensal, particularmente dirigida aos profissionais de saúde das unidades hospitalares do SNS, incluindo as de gestão privada.

Imprimir