Projeto «Dermatoscopia nas farmácias» vence Prémio João Cordeiro

O grande vencedor do Prémio João Cordeiro – Inovação em Farmácia 2015 foi o projeto "Dermatoscopia nas farmácias", cuja atribuição teve lugar no decurso do jantar de gala que assinalou os 40 anos da Associação Nacional das Farmácias (ANF).



O júri, presidido por Diogo de Lucena, atribuiu a este projeto o prémio principal pela forma como tenta conciliar a acessibilidade das farmácias com a inacessibilidade dos utentes a uma consulta de Dermatologia. Na génese deste projeto estão João Júlio Cerqueira, médico de Medicina Geral e Familiar, e David Monteiro, engenheiro civil. De acordo com a ANF, os vencedores vão investir os 20 mil euros do prémio na aquisição de 18 dermatoscópios, aparelhos que visam a detecção precoce, nas farmácias, do cancro e outras doenças de pele.



No campo da Responsabilidade Social venceu o projeto de voluntariado farmacêutico Cura+, dinamizado por Joana Carvalho e Sara Baptista, alunas do 4.º ano do Mestrado Integrado de Ciências Farmacêuticas da Universidade do Porto. O Cura+ pretende apoiar doentes com dificuldades económicas na aquisição de medicamentos sujeitos a receita médica. 




Na categoria de Comunicação Social venceu a reportagem “Até Voares”, da autoria da jornalista Ana Leal, da TVI. A peça conta a história inspiradora do farmacêutico João Almiro e da “Casa das Andorinhas”, onde o fundador do laboratório farmacêutico Labesfal e proprietário de uma farmácia em Campo de Besteiros convive com pessoas excluídas.



A encerrar as comemorações, o presidente da ANF lembrou os fundadores da Associação, o grupo de homens e mulheres “verdadeiramente visionários” que deram início a esta odisseia coletiva, há 40 anos. “A união foi e será sempre a nossa força motriz. É o respeito pela nossa diversidade e pela nossa individualidade que nos mantém unidos”, afirmou.

Paulo Duarte anunciou ainda a constituição de um fundo nacional -- o programa “A bem” --, destinado a apoiar os portugueses com necessidades e dificuldades de acesso aos medicamentos.


Imprimir