«Pugnar pela implementação célere da carreira de enfermagem»

Para Áurea Andrade, enfermeira diretora do Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra (CHUC), está bem patente o trabalho prioritário da Associação de Diretores de Enfermagem (ADE), de procurar “normalizar as orientações emanadas pela Tutela e pugnar pela implementação célere da carreira de Enfermagem, algo estruturante para a qualidade dos cuidados”. Esta foi uma das linhas condutoras da 2.ª reunião executiva da ADE, que aconteceu há algumas semanas, em Cantanhede.

Nesta reunião, que juntou mais de uma dezena de enfermeiros diretores, foram abordados diversos temas estruturantes para o contributo dos enfermeiros para o SNS, nomeadamente a questão dos horários e da avaliação de desempenho, e debatidas algumas questões de organização interna da ADE.


Áurea Andrade

Contudo, “o principal foco foi o Despacho conjunto dos ministérios da Saúde e das Finanças que determina o número global, a nível nacional, de vagas para abertura de concurso para enfermeiro especialista e enfermeiro gestor, tão importante para a organização dos hospitais e dos serviços”, refere Áurea Andrade, atual presidente da ADE.

Na sua ótica, ficou também claro que “a partilha de diferentes experiências e boas práticas já implementadas nalgumas instituições, bem como de diferentes visões são fundamentais para a evolução de um trabalho conjunto que contribua para um SNS mais forte, coeso e solidário, assim como para o desenvolvimento da enfermagem”.



Desde “reuniões presenciais, sempre que a pandemia de covid-19 o permitir, a encontros virtuais, passando pela utilização do correio eletrónico ou do telemóvel”, para si, todos estes métodos de articulação têm servido para “aproximar as equipas e uniformizar, dentro das especificidades de cada organização, os cuidados prestados”.



Contributo da Enfermagem na gestão hospitalar

Nesta reunião, ficou ainda definida e aprovada a Proposta de Plano de Atividades para o presente mandato (2021-2023). É pretensão da ADE, “com uma melhor organização interna, dar mais visibilidade à enfermagem, nomeadamente também com os muito significativos contributos na área da gestão das instituições hospitalares”.

A curto prazo, é ambição da direção da ADE realizar um encontro anual nacional, com o objetivo de “divulgar e partilhar o que cada instituição faz de melhor à luz das melhores práticas nacionais e internacionais”.



Como Áurea Andrade salienta, “é fundamental que a enfermagem portuguesa demonstre a sua qualidade, não só no dia-a-dia, como tem ficado bem patente no decorrer desta pandemia, mas também à luz das práticas internacionais, pois é certo que se situa ao nível das melhores do mundo”.

Esta reunião, organizada pelo anfitrião Artur Carvalhinho, enfermeiro diretor do Hospital Arcebispo João Crisóstomo (HAJC), e coordenada por Áurea Andrade, aconteceu no Biocant Park – Centro de Inovação em Biotecnologia. Todos os presentes foram recebidos por Célia Simões, vereadora do município com o pelouro da Saúde, e Diana Breda, presidente do Conselho Diretivo do HAJC.

 

Imprimir


Próximos eventos

Ver Agenda