Reabilitação cognitiva é essencial no tratamento dos traumatismos cranioencefálicos

Jorge Jacinto, médico fisiatra, diretor do Serviço 3 do Centro de Medicina de Reabilitação de Alcoitão, refere que os traumatismos cranioencefálicos (TCE) provocam lesões que, normalmente, afetam múltiplas áreas do cérebro em simultâneo, sendo por isso muito importante que se aborde a temática da reabilitação cognitiva em TCE.

Em declarações prestadas à Just News, no âmbito do XVI Congresso de Medicina Física e de Reabilitação, que decorre em Cascais, o especialista explica que "as funções mais complexas, nomeadamente, as cognitivas, como a memória, o processamento de informações, a capacidade de concentração e de atenção, entre outras, ficam marcadamente afetadas nestes doentes.”

A cognição é, tal como afirmou, o que faz com que o indivíduo tenha capacidade de aprender. “É essencial termos a noção de que não vamos acompanhar um doente politraumatizado, com um traumatismo do cérebro, apenas para que tenha mais funcionalidade motora”, salientou.

No seu entender, este é um tema que deve estar na ordem do dia, uma vez ser importante que os especialistas percebam que há muitas novidades nesta área, nomeadamente em termos de farmacoterapia que, na sua opinião, “pode e deve ser utilizada o mais intensivamente possível” nas fases iniciais, com objetivo de potenciar a capacidade do indivíduo se empenhar e colaborar no programa de reabilitação.



O fisiatra não deixa de fazer referência ao caráter transdisciplinar da Reabilitação Neurológica. Considera que uma avaliação correta e, cada vez, mais precoce destes défices é fundamental para que a intervenção de todos os elementos da equipa esteja de acordo com o défice específico de cada doente.

Além disso, mencionou que atualmente existem sistemas que permitem avaliar as alterações e as competências cognitivas dos indivíduos que estão, praticamente, em coma. “É importante para a reabilitação que se saiba da existência destas máquinas, a fim de podermos intervir cada vez mais cedo”, concluiu.



Podem ser consultadas mais fotos do XVI Congresso Português de Medicina Física e de Reabilitação aqui.


Imprimir