Stop Depression: projeto-piloto para melhorar diagnóstico e tratamento da depressão nos CSP

Ajudar a combater a depressão nos cuidados de saúde primários (CSP) é o objetivo do projeto Stop Depression, que está a ser implementado no ACES Porto Ocidental. “Pretendemos dar formação e ferramentas que ajudem os profissionais no diagnóstico e a lidar com esta patologia”, afirma o responsável pelo projeto, o psicólogo João Salgado, do Instituto Universitário da Maia (ISMAI).

A apresentação do Stop Depression foi feita no decorrer do simpósio “A depressão próxima de nós”, uma iniciativa da Sociedade Portuguesa de Psiquiatria e Saúde Mental (SPPSM), realizada no âmbito do Dia Europeu da Depressão e que teve lugar na Faculdade de Medicina de Lisboa.



Os profissionais do ACES já estão a ter formação na área da depressão, para que, durante 2016, ponham em prática o uso de certos procedimentos e ferramentas, como terapia apoiada por computador, terapia assistida em smartphone, grupos de psicoeducação e meios de autoajuda.

“A escolha das ferramentas depende sempre de cada doente, o mais importante é diagnosticar as depressões mascaradas, que se agudizam se não existir uma intervenção precoce”, explica João Salgado. No âmbito deste projeto, também será realizado um ensaio clínico e irá decorrer uma campanha pública de sensibilização intitulada “Cuidar+ Vamos vencer a depressão”, dirigida ao grupo-alvo dos doentes subdiagnosticados, subtratados e/ou desfavorecidos.



“Tem uma componente científica vital, já que se propõe avaliar a eficácia clínica e económica de um modelo específico de intervenção na depressão nos CSP”, observa ainda João Salgado.

O Stop Depression foi um dos 9 projetos portugueses de investigação, na área da saúde mental, selecionados para receber financiamento dos EEA (European Economic Area) Grants. Este programa, que se insere no âmbito do Mecanismo Financeiro do Espaço Económico Europeu, possibilita que três países não pertencentes à União Europeia (Noruega, Islândia e Liechtenstein) financiem diversas iniciativas e projetos nos países europeus menos desenvolvidos e com maiores disparidades económicas e sociais. O projeto Stop Depression é promovido pelo ISMAI tendo, como parceiros, a ARS Norte, o ACES Porto Ocidental, o INESC-Porto, a SKA e a empresa norueguesa Arkimedes.



Na apresentação estiveram presentes Maria Luísa Figueira, presidente da SPPSM, Daniel Sampaio, diretor do Serviço de Psiquiatria e Saúde Mental do Hospital de Santa Maria, CHLN, e Luís Câmara Pestana, coordenador do Núcleo de Gerontopsiquiatria do Serviço de Psiquiatria e Saúde Mental do HSM-CHLN.

No decorrer da iniciativa, houve ainda lugar a uma homenagem a Pedro Montellano, recentemente falecido, que era presidente da GAMIAN-Europe (Global Alliance of Mental Illness Advocacy Networks), vice-presidente do EUTIMIA (Aliança Europeia Contra a Depressão em Portugal) e membro do European Patients’ Forum









Imprimir