Técnicos de Cardiopneumologia: «Somos uma mais-valia nas equipas multidisciplinares»

"A inovação constante na área da Hemodinâmica exige formação contínua, mas também a partilha de experiências interpares", afirma Maura Nédio, técnica de Cardiopneumologia do Hospital Fernando da Fonseca (HFF). É desta forma que, em declarações à Just News, a especialista começa por sublinhar a importância das Jornadas de Cardiopneumologia do HFF.

A quarta edição deste encontro científico decorreu a semana passada e foi precisamente mais uma oportunidade para a partilha de boas práticas e para a identificação de processos de melhoria contínua. "Precisamos sair da nossa caixa e conhecer o trabalho que se faz nas diferentes unidades”, refere a presidente da comissão organizadora do evento.


Maura Nédio

A reunião decorreu no anfiteatro do hospital, sendo dedicada à hemodinâmica. “Tivemos sete workshops sobre as mais variadas técnicas para os cerca de 90 participantes, o que demonstra a necessidade cada vez maior dos profissionais de saúde de terem eventos com uma componente mais prática”, explica Maura Nédio.

A responsável, que é técnica de Cardiopneumologia há 25 anos, salienta a importância da vertente formativa: “O principal desafio é acompanhar a inovação nesta área que exige uma atualização constante de conhecimentos."



Questionada sobre o reconhecimento da profissão interpares, salientou que não tem razão de queixa. “O nosso trabalho é muito respeitado por todos os grupos profissionais que integram as equipas multidisciplinares e somos convidados para integrar as mais variadas ações, inclusive na investigação. O objetivo de todos é, de facto, o bem-estar do doente.”


Elementos da Comissão Organizadora: Elsa Lourenço, Maura Nédio, Nuno Morujo, Cátia Ribeiro e Célia Monteiro

Jornadas monotemáticas

Da mesma maneira pensa Nuno Morujo, coordenador dos técnicos de Cardiopneumologia do HFF. “Somos uma mais-valia nas equipas multidisciplinares. No HFF, os técnicos de Cardiopneumologia são uma equipa muito coesa, fantástica, que, juntamente com outros grupos profissionais, trabalha sempre em prol do que é melhor para o doente.”

Para o efeito, é preciso uma atualização constante das inovações tecnológicas. “Assumi a coordenação em 2014 e um dos objetivos foi precisamente criar estas Jornadas, sempre com uma determinada temática. Já se falou sobre Urgência, Ecocardiografia, Pacing e Eletrofisiologia e, após a Hemodinâmica este ano, no próximo vamos abordar a Função Respiratória.”


Nuno Morujo

Todas as áreas evoluem rapidamente, mas Nuno Morujo deixa um alerta: “A inovação é importante, mas não podemos esquecer a vertente humana, daí que quer os técnicos como os restantes elementos da equipa procuram criar algum conforto quando a pessoa entra na sala de Hemodinâmica.”



Novo aparelho de hemodinâmica vai permitir “excelentes condições de trabalho”

As Jornadas ficaram ainda marcadas pelo anúncio, no decorrer da sessão de abertura, da chegada do novo aparelho de hemodinâmica, como anunciou Pedro Farto e Abreu, diretor da Unidade de Cardiologia de Intervenção do HFF que, como indicou, vai permitir “excelentes condições de trabalho”.

Também na sessão estiveram presentes Carlos Morais, diretor do Serviço de Cardiologia do HFF e Rui Santos, Enfermeiro Diretor do HFF.


Pedro Farto e Abreu, Maura Nédio e Carlos Morais

seg.
ter.
qua.
qui.
sex.
sáb.
dom.

Digite o termo que deseja pesquisar no campo abaixo:

Eventos do dia 24/12/2017:

Imprimir