Divulgar projetos nas áreas do cancro, doenças neurodegenerativas e diabetes

O Health Cluster Portugal promove, dia 16 de abril, quinta-feira, em Coimbra uma conferência que visa dar a conhecer os trabalhos desenvolvidos no âmbito do projeto “Do IT”. Trata-se de uma iniciativa financiada pelo programa COMPETE, no valor de 6,8 milhões de euros, que deu origem à criação de diversas tecnologias que pretendem contribuir para uma melhor qualidade de vida dos cidadãos.

É o caso de um boné que permite a realização de encefalogramas wireless e sem gel, concebido para permitir a realização de estudos em relação à doença de Alzheimer, já que possibilita a monitorização durante um período alargado e durante a realização das atividades do quotidiano. O objetivo é poder efetuar um acompanhamento mais detalhado e compreender determinados sinais associados ao Alzheimer.

Entre outros trabalhos, foi desenvolvida uma cinta para grávidas, que recolhe os sinais vitais do feto, um dispositivo de bolso portátil que permite efetuar análises que avaliam determinados parâmetros clínicos, através da recolha de saliva e/ou urina, o desenvolvimento de alimentos suplementados com iodo e ferro.



Este projeto juntou 21 instituições portuguesas, desde hospitais, universidades e empresas, teve início em 2011 e termina agora em 2015. A sessão de divulgação realiza-se da parte da tarde do dia 16 de abril, no Auditório da Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra, e em exposição estarão as várias tecnologias.

Da parte da manhã o Health Cluster Portugal promove os Encontros com a Inovação em Saúde, evento subordinado ao tema: "Translational and clinical research: from bench to bedside, from Portugal to the world" e que conta, na sessão de abertura, com Joaquim Murta, diretor da Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra, Luís Portela, presidente do Health Cluster Portugal, e Pedro Gonçalves, secretário de Estado da Inovação, Investimento e Competitividade.



O programa completo pode ser consultado aqui.

Imprimir