Jornal da 5ª Reunião Anual da APIC

No Jornal da 5ª Reunião Anual da Associação Portuguesa de Intervenção Cardiovascular (APIC) merece um especial destaque a entrevista com Ricardo Seabra Gomes, diretor clínico do Instituto do Coração, o artigo de Hélder Pereira, presidente da APIC, intitulado "A APIC somos todos nós", e a reportagem sobre a Unidade de Intervenção Cardiovascular (UNIC) do Hospital Geral do Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra (CHUC).

A 5ª Reunião Anual da APIC realizou-se em Viseu, entre os dias 21 e 23 de novembro, e contou com mais de 350 inscritos, um número recorde.

Na sessão de abertura da Reunião, José Silva Cardoso, presidente da Sociedade Portuguesa de Cardiologia (SPC), salientou que a Associação Portuguesa de Cardiologia de Intervenção (APIC) é “um dos componentes mais ativos” da SPC.

Durante a sessão, Marco Costa, presidente da Comissão Científica da 5.ª Reunião Anual da APIC e secretário-geral da Associação, realçou as “importantes inovações” do evento, entre as quais se destaca o primeiro Simpósio Ibero-Americano, organizado conjuntamente com as associações homólogas brasileira e espanhola, com quem a Associação “pretende reforçar relações e planear alguns projetos científicos em comum.

Por seu lado, Hélder Pereira, presidente da APIC, frisou que a Associação tem dado especial atenção à formação e integração das camadas mais jovens, não só nesta reunião, mas também nas restantes atividades da APIC.



É incontestável o papel de Ricardo Seabra Gomes na área da Cardiologia de Intervenção em Portugal, tendo sido responsável pela introdução de diversas técnicas e dispositivos intracoronários. O diretor clínico do Instituto do Coração fala sobre o passado, o presente e adianta as suas perspetivas para o futuro da subespecialidade no País. Na sua opinião, “Portugal só acompanhará os previsíveis avanços se houver concentração de recursos humanos e técnicos e autonomia de gestão”.


A Unidade de Intervenção Cardiovascular (UNIC) do Hospital Geral (HG ou Covões) do Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra (CHUC) é uma referência na intervenção cardiovascular em Portugal. Vulgarmente conhecida como laboratório de hemodinâmica, recebe pedidos de toda a região Centro e, nalguns casos, de todo o país, para realização de intervenções percutâneas, entre outros procedimentos. Em março último, comemorou a realização das primeiras 1000 intervenções não coronárias, procedimentos estes que se distinguem pela diferenciação e complexidade.

Imprimir