Jornal do XXIV Congresso Nacional de Coloproctologia

O XXIV Congresso Nacional de Coloproctologia, que decorreu em Lisboa, entre os dias 23 e 25 de novembro, foi marcado pelos 25 anos de "união entre gastrenterologistas e cirurgiões", salienta João Gíria, presidente do evento e da Sociedade Portuguesa de Coloproctologia (SPCP).


Em artigo publicado no Jornal do XXIV Congresso Nacional de Coloproctologia, e distribuído aos participantes da reunião, João Gíria e João Ramos de Deus, secretário-geral do Congresso e da SPCP, recordam a "caminhada" de 25 anos:

"A Sociedade Portuguesa de Coloproctologia (SPCP) nasceu há 25 anos, pelo que se pretende também, neste XXIV Congresso Nacional da SPCP, comemorar, nesta data festiva, uma caminhada que desde sempre uniu gastrenterologistas e cirurgiões. Duas especialidades que sempre souberam debater os vários temas da valência da Coloproctologia, respeitando as ideias uns dos outros e tendo como meta o prestar melhores cuidados de saúde aos doentes, com base nas várias inovações."


A propósito da sua participação, como moderador, numa mesa redonda, sobre a doença de Crohn perianal, João Ramos de Deus afirmou que "assistimos neste congresso à discussão sempre atual deste tema e que é claramente demonstrativo da multidisciplinaridade da Medicina." Acrescentou ainda que "o exemplo da Sociedade Portuguesa de Coloproctologia, reunindo em trabalho conjunto gastrenterologistas médicos e cirúrgicos, é demonstrativo do sucesso desta abordagem".


Relativamente ao futuro da SPCP, João Gíria vê com bons olhos os próximos tempos, apesar do momento de austeridade que se sente no país. E uma das razões é o facto de existirem cada vez mais jovens interessados na Coloproctologia: “Este sangue novo vai continuar a apostar nesta valência, dando vida à SPCP e ajudando a criar melhores cuidados de saúde, que permitem uma melhor qualidade de vida para os doentes.”

Imprimir