Jornal Médico 54 - janeiro 2018

A Unidade Integrada de Insuficiência Cardíaca (UNIICA) arrancou no último trimestre de 2017, mobiliza os serviços de Cardiologia e de Medicina Interna do Centro Hospitalar de Setúbal e envolve o ACES Arrábida, cuja representante no projeto, a médica Idalina Lima, integra a USF Santiago de Palmela.

“O facto de a insuficiência cardíaca ter uma apresentação clínica pouco específica e muito similar a outras patologias faz com que a doença seja diagnosticada tardiamente, o que acaba por ter consequências no prognóstico e na qualidade de vida do doente, daí a importância deste projeto”, explica Idalina Lima.


Idalina Lima e o coordenador da USF Santiago de Palmela, António Dias

Para a médica de família, está a ser um desafio relevante na sua vida profissional por tudo o que tem aprendido, mas não só: “O mais importante é que estamos a dar passos no sentido de otimizar a prestação integrada de cuidados a pessoas que têm insuficiência cardíaca, para que possam ter melhor qualidade de vida."

Daí que, “mesmo que não nos tivesse sido aprovado o projeto, a vontade da equipa sempre foi a de dar continuidade a esta articulação entre os cuidados de saúde primários e o hospital”.


Imprimir